O novo ativismo urbano através da arte e do humor: analisando discursivamente videoclipes do movimento #OcupeEstelita (The new urban activism through art and humor: discursively analyzing music videos of the #OCUPEESTELITA movement)

Autores

  • Leonardo Mozdzenski Universidade Federal de Pernambuco (Ufpe/Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v14i2.1313

Palavras-chave:

Análise do Discurso, Videoclipe, Interdiscursividade, Memória, Movimento social

Resumo

A partir da ancoragem teórica na Análise do Discurso de linha francesa, recorremos às noções de ‘tecedura’/‘tessitura’ propostas por Neckel (2010), com o objetivo de examinar discursivamente dois videoclipes com a temática do Movimento #OcupeEstelita, quais sejam: o clipe Arquitetura de vertigem (2014) e o clipe Novo Apocalipse Recife (2015). Assim, propomos investigar como as mais diversas linguagens inscritas no discurso videoclíptico – palavra, som/música, imagem e performance – operam, de diferentes maneiras, a sua estrutura significante para a produção de sentidos e de que forma são acionados repertórios, memórias e interdiscursividades ao longo dos movimentos discursivos dos vídeos musicais aqui discutidos.
PALAVRAS-CHAVE: Análise do Discurso. Videoclipe. Interdiscursividade. Memória. Movimento social.

ABSTRACT
By means of the French Discourse Analysis theoretical framework, we use the notions of ‘weaving’/‘texture’ proposed by Neckel (2010), with the objective of discursively examining two music video clips with the theme of the #OcupeEstelita Movement, which are: the music video Arquitetura de vertigem (2014) and the music video Novo Apocalipse Recife (2015). Thus, we propose to investigate how the most diverse languages inscribed into the music video discourse – word, sound/music, image and performance – operate, in different ways, their significant structure in the meaning-making process and how repertories, memories and interdiscursivities are activated throughout the discursive movements of the music videos here discussed.
KEYWORDS: Discourse Analysis. Music video clip. Interdiscursivity. Memory. Social movement.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Mozdzenski, Universidade Federal de Pernambuco (Ufpe/Brasil)

Leonardo Mozdzenski é doutor em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco e, atualmente, doutorando em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da mesma instituição. É autor de Multimodalidade e Gênero Textual: analisando criticamente as cartilhas jurídicas (Ed. UFPE, 2008). Integra a equipe de tradução e revisão técnica dos livros de Charles Bazerman, Carolyn R. Miller e Teun van Dijk, publicados no Brasil. Desenvolve pesquisas nas áreas da Análise do Discurso, da multimodalidade discursiva/retórica visual, do estudo dos gêneros e da cultura pop, tendo divulgado seus trabalhos em várias revistas especializadas, tanto na área de Letras quanto na de Comunicação.

Referências

BRAIT, B. Ironia em perspectiva polifônica. Campinas: Ed. da Unicamp, 1996.
CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. Trad. Fabiana Komesu. São Paulo: Contexto, 2004.
JAMESON, F. Espaço e imagem: teorias do pós moderno e outros ensaios. Trad. Ana Lúcia Gazolla. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 1994.
KAPLAN, E.A. Rocking around the clock. New York: Methuen, 1987.
KEAZOR, H.; WÜBBENA, T. Introduction. In: KEAZOR, H.; WÜBBENA, T. (Eds.). Rewind, play, fast foward. Piscataway (NJ): Transaction Publishers, 2010. p. 7-31.
LAGAZZI, S. A equivocidade na imbricação de diferentes materialidades significantes. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPOLL, 23, 2008, Goiânia, GO. Goiânia: Anpoll, 2008. p.1-3. Disponível em: http://migre.me/rlg7C. Acesso em: 30 mar. 2016.
MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. Trad. Roberto L. Baronas e Fábio C. Montanheiro. Curitiba: Criar Edições, 2006.
______. Gênese dos discursos. Trad. Sírio Possenti. São Paulo: Parábola, 2008.
NASCIMENTO, A.S. O Novo Recife: identidade, espaço, cultura e as tramas do processo de requalificação e gentrificação de sua área central. e-metropolis, Rio de Janeiro, n. 19, a. 5, p. 38-46, dez. 2014.
NECKEL, N.R.M. Tessitura e Tecedura: movimentos de compreensão do artístico no audiovisual. 239f. Tese (Doutorado em Linguística) Universidade Estadual de Campinas: Campinas (SP), 2010.
PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. (Org.). Papel da memória. Trad. José Horta Nunes. 3.ed. Campinas: Pontes, 2010. p. 49-57.
______. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2.ed. Trad. Eni Orlandi et al. Campinas: Ed. da Unicamp, 1995.
ORLANDI, E. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 6.ed. Campinas: Pontes, 2005.
_____. Cidade dos sentidos. Campinas: Pontes, 2004.
_____. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Petrópolis: Vozes, 2004a.
RASKIN, V. Semantic mechanisms of humor. Dordrecht: D. Reidel Publishing Company, 1985.
ROLNIK, R. Ocupe Estelita e o novo ativismo. Folha de S.Paulo, 24 abr. 2015. Disponível em: http://folha.com/no1618763. Acesso em: 30 mar. 2016.
TELES. J. China lança Telemática, seu disco mais pop. Jornal do Commercio, 29 nov. 2014. Disponível em: http://migre.me/qMHs6. Acesso em: 30 mar. 2016.
VIANA, A. Justiça livra José Guimarães de investigação dos dólares na cueca. Estadão, São Paulo, 28 jun. 2012. Disponível em: http://migre.me/qSptu. Acesso em: 30 mar. 2016.

Downloads

Publicado

2016-12-30

Como Citar

MOZDZENSKI, L. O novo ativismo urbano através da arte e do humor: analisando discursivamente videoclipes do movimento #OcupeEstelita (The new urban activism through art and humor: discursively analyzing music videos of the #OCUPEESTELITA movement). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 14, n. 2, p. 37-54, 2016. DOI: 10.22481/el.v14i2.1313. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1313. Acesso em: 17 set. 2021.