Só há Causa daquilo que Falha (There´s only Cause for what Fails)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v1i1.980

Palavras-chave:

Inconsciente, Linguagem, Ideologia, Causa e lei, Sintoma, Fantasia, Gozo

Resumo

O trabalho tem como objetivo investigar de que modo o gesto de retificação de Michel Pêcheux se autoriza a partir da afirmação lacaniana de que “só há causa daquilo que falha”, destacando o seu encaminhamento ético por meio da inclusão do sujeito nas teses enunciadas. Para tanto, analisa a inclusão forçada de chistes na escrita do livro Les vérités de La Palice como um sintoma inscrito no corpo do texto, traço do que falhava na teorização. Destaca a descoberta freudiana do inconsciente como fundamento da sustentação material da tese do primado do ser sobre o pensamento e a retomada do conceito de inconsciente por Jacques Lacan que introduz no domínio da causa a lei do significante.
PALAVRAS-CHAVE: Inconsciente. Linguagem. Ideologia. Causa e lei. Sintoma. Fantasia. Gozo.

ABSTRACT
This paper aims at exploring the way in which the gesture of retification by Michel Pêcheux is justified and authorized by the lacanian assertion that “there’s only cause for what fails”, stressing its ethical dimension in the sense that this gesture comes to include the subject within the theses announced. In order to do that, the paper analyses the forced inclusion of Witze (jokes) in the process of writing Les vérités de La Palice as a symptom inscribed within the body of the text, a sign of what was failing in the theorization. It stresses the freudian hypothesis of unconscious as the basis for the materialistic thesis and retakes the concept of unconcious advanced by Jacques Lacan, introducing the law of the signifier in the domain of the cause.
KEYWORDS: Unconcious. Language. Iideology. Cause and law. Symptom. Fantasy. Enjoyment.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nina Virgínia de Araújo Leite, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/Brasil)

Nina Virginia de Araujo Leite é doutora em Lingüística pela Universidade Estadual de Campinas (1993) . Atualmente é Professora Associada (MS5) da Universidade Estadual de Campinas, Membro de corpo editorial da Literal (Campinas), Membro de corpo editorial da Stylus (Belo Horizonte) e Participante externo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Psicologia , com ênfase em Psicologia do Desenvolvimento Humano. Atuando principalmente nos seguintes temas: Análise do Discurso, Psicanálise, Linguagem e psicanálise.

 

Referências

LACAN, J. O seminário livro 11 – Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Tradução de M. D. Magno. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. Edição original: 1964. 269 p.
PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso – Uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi et al. Campinas: Edunicamp, 1988. 317 p. Edição original: 1975.
PÊCHEUX, M. Só há causa daquilo que falha ou o inverno político francês: início de uma retificação. In: _____. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Traduzido por Eni P. Orlandi et al. Campinas: Edunicamp, 1988. Anexo III, p. 293-307. Edição original: 1978.
REY, J.-M. L’épreuve de la psychanalyse. In: Conein B. et al. (Org.). Materialités Discursives. Lille: Presses Universitaires de Lille, 1981. p. 155-161.
ZIZEK, S. O espectro da ideologia. In: ______. (Org.) Um mapa da ideologia. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996. p. 7-38. Edição original: 1994b.
ZIZEK, S. Como Marx inventou o sintoma? In: ______. (Org.) Um mapa da ideologia. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996. Edição original: 1994b. p. 297-331.

Downloads

Publicado

2005-06-01

Como Citar

LEITE, N. V. de A. Só há Causa daquilo que Falha (There´s only Cause for what Fails). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 1, n. 1, p. 77-82, 2005. DOI: 10.22481/el.v1i1.980. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/980. Acesso em: 1 mar. 2024.