O olhar de universitários sobre transtorno mental

Autores

  • Shirley Soares Peters Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)

Palavras-chave:

Transtornos Mentais, Opinião Pública, Estudantes

Resumo

O estudo tem como objetivo identificar a opinião dos acadêmicos de graduação da Universidade em relação ao transtorno e o portador de transtorno mental. A pesquisa é quantitativa e descritiva, realizada em uma Universidade do Sul de Santa Catarina entre os meses de setembro e novembro de 2009. Para o alcance do objetivo elaborou-se como instrumento um questionário estruturado com perguntas fechadas, que foi aplicado aos que concordaram e assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. A amostra foi constituída de 353 acadêmicos, divididos entre os cursos de graduação (bacharelados) e entre suas respectivas fases, com média de dois acadêmicos por fase do curso. A organização dos dados foi feita a partir da condensação em planilha Excel, com posterior apresentação em gráficos. Ocorreram diversas opiniões, destacando acadêmicos com visão inclusiva dos portadores de transtorno mental, quando 208 (59%) afirmam que nem sempre os portadores de TM são agressivos e possuem direito ao trabalho. Porém, há um percentual de 7% (24) voltado para a exclusão social, acreditando que o lugar do portador de transtorno mental é o hospital psiquiátrico, e 190 alunos (54%) acham que o portador de TM pode ser perigoso, dependendo do transtorno que possui. Pode-se concluir que há significativa relação entre as vivências do acadêmico e sua percepção do transtorno mental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-13

Como Citar

Peters, S. S. (2012). O olhar de universitários sobre transtorno mental. Revista Saúde.Com, 8(1), 2-13. Recuperado de https://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/207

Edição

Seção

Artigos originais