Ocorrência de estresse entre acadêmicos de enfermagem de um curso noturno

Autores

  • Aline Lummertz Dias Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina (UNESC)

Palavras-chave:

Estresse, Enfermagem, Estudantes

Resumo

O presente estudo objetivou identificar os fatores associados à ocorrência de estresse entre acadêmicos de um curso de enfermagem noturno. Trata-se de uma pesquisa quantitativa, descritiva e de campo, realizada no segundo semestre de 2012. Participaram da pesquisa 34 acadêmicos da última fase do Curso de Enfermagem noturno. A coleta de dados foi efetuada mediante a aplicação do “Instrumento para Avaliação de Estresse em Estudantes de Enfermagem (AEEE)”. O domínio representativo de maior nível de estresse dos acadêmicos foi a formação profissional, onde 52,94% dos acadêmicos estão com nível alto ou muito alto nível de estresse seguido da comunicação profissional com 44,12% dos acadêmicos com alto ou muito alto nível de estresse. Ressalta-se que existem estratégias para prevenção do stress que dependem da própria mudança de atitude interna do cuidador, a partir do conhecimento dos agentes estressores internos e reestruturação dos aspectos emocionais e no modo estressante de viver, de lidar com as questões que nos estressam no dia-a-dia. Sugere-se a partir dos resultados da pesquisa a aplicação do instrumento a todos os acadêmicos de enfermagem do Curso, de forma a ampliar os dados da pesquisa e conhecer os diferenciais do nível de estresse relacionado às fases do curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-03-21

Como Citar

Dias, A. L. (2014). Ocorrência de estresse entre acadêmicos de enfermagem de um curso noturno. Revista Saúde.Com, 10(2), 129-139. Recuperado de https://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/294

Edição

Seção

Artigos originais