PERFIL DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DE ENFERMAGEM

Autores

  • Anny Carolinny Tigre Almeida Chaves
  • Leia Alexandre Alves
  • Mara Nubia Coelho Rocha
  • Mirela Newma Ribeiro de Souza
  • Vanessa Tigre Almeida Chaves
  • William Santos Silva

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar o perfil de automedicação entre estudantes de enfermagem. Dessa forma, foi realizado um estudo transversal descritivo com estudantes de enfermagem de uma faculdade do interior da Bahia. Foram utilizados questionários contendo questões sociodemográficas e outras relacionadas a automedicação. Os resultados apontaram que a maioria dos estudantes tem idade entre 21 e 25 anos (33,10%) e sexo feminino (84,40%) e que há correlação muito forte entre o conhecimento adquirido no curso de enfermagem e a prática da automedicação (r=0,960, p=0,01), sendo que esta prática relaciona-se também a orientações dadas pelos estudantes a outros indivíduos (54,54%) e à leitura da bula dos medicamentos (87,60%). Detectou-se ainda a maior utilização de analgésicos pelos estudantes entrevistados (63,63%), a presença de reações adversas aos medicamentos (55,20%) como náuseas e cefaleia e a procura por atendimento médico (70,12%). Este estudo mostrou, portanto, que a automedicação é uma prática realizada pelos estudantes de enfermagem e que, portanto, faz-se necessário um número maior de práticas educativas nas instituições de ensino superior que caracterizem o risco da prática da automedicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Como Citar

Carolinny Tigre Almeida Chaves, A., Alexandre Alves, L., Nubia Coelho Rocha, M., Newma Ribeiro de Souza, M., Tigre Almeida Chaves, V., & Santos Silva, W. (2017). PERFIL DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DE ENFERMAGEM. Revista Saúde.Com, 13(4). Recuperado de https://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/3617

Edição

Seção

Artigos originais