Os textos instrucionais e suas armadilhas enunciativas: como a Teoria dos Atos de Fala pode evidenciar a percepção dos sentidos nos gêneros receita, bula, manual e contrato jurídico. (Instructional texts and its enunciative traps: …)

  • Hilma Ribeiro de Mendonça Ferreira Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ/Brasil)

Resumo

O presente artigo objetiva mostrar as diferentes apresentações das instruções nos gêneros “receita”, “bula”, “manual” e “contrato jurídico”, com o intuito de delinear as possibilidades de leitura, advindas das instruções. Conjuga-se a importância desses enunciados com as diferentes formas de instruir, pelos produtores e as possíveis leituras dos textos, pelos seus destinatários. Como aporte teórico principal, elege-se a teoria dos atos de fala, por configurar a existência de diferentes ações, que, ao serem percebidas pelos interlocutores, indicam formas de acatamento dos comandos, configurando diferentes “ações” linguísticas. As referências teóricas principais refletem os pensamentos de Austin (1962) e Searle (2002).
PALAVRAS-CHAVE: Atos de fala. Textos Instrucionais. Leitura. Sentidos.


ABSTRACT
This paper aims to show the different presentations of the instructions in the genres "cooking recipe”, "medicine instructions", "manual" and "legal contract", in order to outline the possibilities of reading, which result of the instructions. The study combines the importance of these statements with the different forms of teaching used by the writers and the possible readings of texts by their readers. As the main theoretical contribution, this paper elects the theory of speech acts and its proposal of the existence of different actions, which indicate compliance of the form of commands when perceived by the interlocutors, setting different linguistic actions. The main theoretical references reflect the thoughts of Austin (1962) and Searle (2002).
KEYWORDS: Speech Acts. Instructional Texts. Reading. Senses.


 

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Hilma Ribeiro de Mendonça Ferreira é Doutora em Língua Portuguesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2013), Mestre em Língua Portuguesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2008) e Graduada em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005). Atualmente é pós doutoranda pelo Programa Nacional de Pós Doutorado, pela CAPES, atuando na graduação e pós graduação em Língua Portuguesa na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Possui experiência em leitura e produção textual no Ensino Fundamental, atuando principalmente nos seguintes temas: competência em leitura e escrita, ensino gramatical, gêneros textuais, discurso e texto, entre outros.

Referências

AUSTIN, J. L. How to do things with words. Cambridge: Harvard University Press, 1962.
SEARLE, J. Speech acts: an essay in the philosophy of language. New York: Cambridge University Press, 1969.
SEARLE, J. Os actos de fala: um ensaio de filosofia da linguagem. Coimbra: Livraria Almedina, 1981.
SEARLE, J. Expressão e significado: estudo da teoria dos atos de fala. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
Publicado
2014-12-30
Como Citar
FERREIRA, Hilma Ribeiro de Mendonça. Os textos instrucionais e suas armadilhas enunciativas: como a Teoria dos Atos de Fala pode evidenciar a percepção dos sentidos nos gêneros receita, bula, manual e contrato jurídico. (Instructional texts and its enunciative traps: …). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 12, n. 2, p. 121-139, dez. 2014. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1257>. Acesso em: 23 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v12i2.1257.