O meio técnico-científico-informacional e as instituições religiosas: relações e possibilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v8.e2024.e13546

Resumo

contemporaneidade. Da mesma forma, a religião enquanto um fenômeno humano, se relaciona essencialmente com a sociedade, já que, desde as antigas civilizações, há conexões do homem com o sagrado. Com a inserção do meio-técnico-científico-informacional na era moderna, a comunicação se tornou cada vez mais acessível e as religiões se viram impelidas a se adaptar a essa realidade, pois trabalham na perspectiva de abarcar o coletivo. Portanto, esse artigo tem o intuito de proporcionar uma reflexão sobre o fenômeno religioso, valendo-se da teoria de Milton Santos acerca do meio-técnico-científico-informacional, a fim de demonstrar como as instituições religiosas se utilizam desses novos panoramas como caminho para a evangelização.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Bruna Cordeiro Saldanha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte-Ufrn -Natal-RN- Brasil

Mestre em Geografia (2020) e  Doutoranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) 

Denise Santos Saldanha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil

Mestre em Geografia e Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CCHLA/NATAL),

Deise Santos Saldanha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil

Mestre em Geografia (2020) e  Doutoranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN

Referências

ALVES, C. A. R. O fenômeno da igreja eletrônica: Deus está no ar. 2000. Dissertação de Mestrado apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção da UFSC, Universidade Federal de Santa Catarina, 2000, 114p.

BARROS, B. M. C. As igrejas e os meios de comunicação: uma análise jurídica da convergência entre mídia e fé. 2014. XI Seminário Internacional de Demandas Sociais e Políticas Públicas na Sociedade Contemporânea. Disponível em: https://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/sidspp/article/viewFile/11677/1610. Acesso em 02 de agosto de 2023.

BONJARDIM, S. G. M.; ALMEIDA, M. G. A geografia como alicerce nas análises da cultura religiosa. Revista GeoNordeste, n. 2, p. 132-141, 2022.

ELIADE, M. O Sagrado e o Profano. A essência das Religiões. Lisboa: Edição Livros do Brasil, 1999.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

GIL FILHO, S. F. Por uma Geografia do Sagrado. In: MENDONÇA, F.; KOZEL, S. (orgs.). Elementos de epistemologia da geografia contemporânea. 2. Ed. Curitiba: Editora UFPR, p. 253-265, 2004. 265p.

GIL FILHO, S. F. Estruturas da Territorialidade Católica no Brasil. Scripta Nova - Revista Eletrônica de Geografia y Ciências Sociales, v. 5, n 205, 2006.

GIL FILHO, S. F. Geografia da Religião: reconstruções teóricas sob o idealismo crítico. In: KOZEL, S.; SILVA, J. C.; GIL FILHO, S. F. (orgs.). Da percepção e Cognição à Representação: reconstruções teóricas da Geografia Cultural e Humanista. Curitiba: NEER, 2007.

GIRALDI, P. Igreja virtual: comunicar para transcender. Macapá: UNIFAP, 2021.

GRECO, C. A experiência religiosa: essência, valor, verdade. São Paulo: Loyola, 2009.

LORO, T. J. Espaço virtual, um desafio para a igreja. Revista de Cultura teológica, v. 1, n. 66, 2009.

OLIVEIRA, J. R. Territorialidades de la fe en el catolicismo brasileño: espacialidad y Temporalidad en las nuevas comunicaciones. Revista Cultura y Religión, v. 5, n. 2, p. 65-79, 2016.

OLIVEIRA, J. R. Geografia, religião e mídia: novas interfaces do sagrado na era hipermoderna. Revista REVER, v. 19, n. 3, 2019.

OLIVEIRA, P. W. A. Aproximações entre geografia e religião: contribuição aos estudos em geografia da religião. Revista Geosaberes, v. 10, n. 21, p. 1-13, 2019.

PACE, E. Religião e globalização. In: ORO, A. P.; STEIL, C. A. (Org.). Globalização e religião. Petrópolis: Vozes, 1997.

ROSENDAHL, Z. Espaço e religião: uma abordagem geográfica. Rio de Janeiro: UERJ, NEPEC, 1996.

ROSENDAHL, Z. Geografia da Religião: uma proposição temática. Revista GEOUSP - Espaço e Tempo. n. 11, p.9-19, São Paulo: 2002.

ROSENDAHL, Z. Hierópolis e Procissões: o sagrado e o espaço. In: Religião & Cultura: Espaço Sagrado e Religiosidade. n. 14. São Paulo: Paulinas-Educ, 2008.

SALDANHA, B. C. Representações na cidade dos mortos: expressões simbólicas e territorialidades religiosas nos cemitérios de Serrolândia-Bahia. Dissertação de mestrado apresentado ao Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020, 148p.

SANTOS, M. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1997a.

SANTOS, M. A natureza do espaço. São Paulo: HUCITEC, 1997b.

SANTOS, M. Técnica, espaço e tempo: globalização e meio técnico científico informacional. São Paulo: Edusp, 2008.

SANTOS, A. P. Introdução à Geografia das Religiões. GEOUSP - Espaço e Tempo, Sáo Paulo, n. 11, p. 21-33, 2002.

SBARDELOTTO, M. Deus digital, religiosidade online, fiel conectado: estudos sobre religião e internet. Revista Unissinos, v. 4, n. 70, 2012.

SILVEIRA, E. S. Espetáculo, Religião e Consumo: passagens e tensões na hipermodernidade. In: MOREIRA, A et al. A Religião entre o espetáculo e intimidade. Goiânia: Ed. da PUC Goiás, 2014.

SOUZA, J. A. X. Espaço, Religião e Geografia. Revista Geografia em Questão, v. 13, n. 01, p. 54-66, 2020.

VEIGA, A. C. Tecnologia e Espiritualidade: a arte religiosa na era virtual. 2007. Disponível em http:// www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/ materias/ anteriores/ edicao24/materia01/texto01.pdf. Acesso em: 02/08/2023.

Publicado

2024-04-30

Como Citar

SALDANHA, B. C. .; SALDANHA, D. S. . .; SALDANHA, D. S. . O meio técnico-científico-informacional e as instituições religiosas: relações e possibilidades. Geopauta, [S. l.], v. 8, p. e13546, 2024. DOI: 10.22481/rg.v8.e2024.e13546. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/13546. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos