A questão regional brasileira como determinante para a compreensão do processo de metropolização no século XXI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v8.e2024.e13904

Palavras-chave:

desenvolvimento desigual, análise regional, desconcentração concentrada

Resumo

O Brasil vem apresentando historicamente uma forte questão regional. Pretendemos analisar a relação que se estabelece entre a questão regional brasileira e o processo de metropolização no nosso país no século XXI, dialogando com as dinâmicas de reestruturação produtiva, concentração e desconcentração concentrada. Consideramos tanto o debate teórico sobre o desenvolvimento desigual das relações capitalistas no país quanto dados que denotam o processo de concentração que vem se estabelecendo nas últimas décadas. Partimos de revisão bibliográfica e do levantamento de dados do IBGE. Argumentamos que a metropolização do espaço sob a égide da questão regional brasileira reafirma nossas assimetrias estruturais, agudizando a centralização de capitais na região sudeste e complexificando ainda mais os desafios de superação das desigualdades no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leonidas de Santana Marques, Universidade Federal de Alagoas-UFAL-Brasil

Professor Adjunto na Universidade Federal de Alagoas - Campus do Sertão. Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo.

Referências

CANO, W.; GUIMARÃES NETO, L. A questão regional no Brasil: traços gerais de sua evolução histórica. Pensamento Iberoamericano – Revista de Economia Política, n; 10, p. 167-186, 1986.

DINIZ, C. C. Impactos territoriais da reestruturação produtiva. In: RIBEIRO, L. C. Q. (org.). O futuro das metrópoles: desigualdades e governabilidade. 2. ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015. 21-62p

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sistema de Contas Regionais: Brasil 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sistema de Contas Regionais: Brasil 2019. Rio de Janeiro: IBGE, 2021.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sistema de Contas Regionais: Brasil 2020. Rio de Janeiro: IBGE, 2022.

LENCIONI, S. Concentração e centralização das atividades urbanas: uma perspectiva multiescalar. Reflexões a partir do caso de São Paulo. Revista de Geografía Norte Grande, n. 39, p. 7-20, 2008.

LENCIONI, S. A metamorfose de São Paulo: o anúncio de um novo mundo de aglomerações difusas. Revista Paranaense de Desenvolvimento, n. 120, p. 133-148, 2011.

OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista. In: OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista. O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003a. 25-119p

OLIVEIRA, F. O ornitorrinco. In: OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista. O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003b. 121-150p

SMITH, N. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção de espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

TUNES, R. H. O reforço às desigualdades regionais no Brasil no século XXI: concentração espacial do processo de aprendizagem e da produção inovadora. Confins, n. 32, 2017.

Publicado

2024-04-30

Como Citar

MARQUES, L. de S. A questão regional brasileira como determinante para a compreensão do processo de metropolização no século XXI. Geopauta, [S. l.], v. 8, p. e13904, 2024. DOI: 10.22481/rg.v8.e2024.e13904. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/13904. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos