Mumbuca e Sobrado: comunidades camponesas em convivência com o semiárido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i2.2021.e6005

Palavras-chave:

Comunidades camponesas, Convivência, Semiárido

Resumo

Este artigo tem o objetivo de analisar as experiências de convivência com o semiárido nas comunidades camponesas de Mumbuca e Sobrado, localizadas respectivamente nos municípios de Bom Jesus da Serra e Encruzilhada, Bahia. Tais experiências foram mediadas pela Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA). A metodologia empregada envolveu revisão bibliográfica, levantamento de dados secundários sobre estrutura fundiária e principalmente a aplicação de questionários com os camponeses residentes nas localidades. Os resultados obtidos permitem apontar que as experiências de convivência com o semiárido, mediadas pela ASA, contribuíram para maior acesso à água e para a melhoria das condições de vida da população residente nessas comunidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alex Dias de Jesus, Instituto Federal do Piauí: São Raimundo Nonato, Piauí, BRASIL

Doutor em Geografia.m Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados (2020) Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí. São Raimundo Nonato, Piauí, Brasil. 

Referências

AB’SABER, Aziz Nacib. Sertão e Sertanejos: uma geografia humana sofrida. Revista Estudos Avançados, São Paulo: vol. 13, ano 36, p. 7-59, 1999.

ASA – ARTICULAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 2012. Disponível em: www.asabrasil.org.br. Acesso feito em: 25 de agosto de 2020.

ASA – ARTICULAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 2012. Documento base para discussão do P1MC. s.d. (mimeo).

ASA – ARTICULAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 2021a. P1MC – Programa Um Milhão de Cisternas. Disponível em: P1+2 - ASA Brasil - Articulação no Semiárido Brasileiro. Acesso em: 4 de jul. de 2021.

ASA – ARTICULAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 2021b. P1MC – Programa Um Milhão de Cisternas. Disponível em: P1MC - ASA Brasil - Articulação no Semiárido Brasileiro. Acesso em: 04 de jul. de 2021.

ASSIS, Thiago Rodrigo de Paula. Sociedade civil, Estado e políticas públicas: reflexões a partir do Programa Um Milhão de Cisternas Rurais (P1MC) no estado de Minas Gerais. Tese (Doutorado em Agricultura, Desenvolvimento e Sociedade) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Seropédica: 2009.

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E DESENVOLVIMENTO AGROECOLÓGICO DO SUDOESTE DA BAHIA – CEDASB. Programas. Disponível em: Programas | Cedasb. Acesso em: 30 de jun. de 2021.

DOURADO, José Aparecido Lima. Camponês caatingueiro: reflexões sobre o campesinato no semiárido brasileiro. GeoTextos, vol. 8, n. 1, p. 97-119, 2012.

DUQUE, Ghislaine. A articulação no semiárido: camponeses unidos em rede para defender a convivência no semiárido. In: FERNANDES, B. M, MEDEIROS, L. S. e PAULILO, M. I. (orgs.) Lutas camponesas contemporâneas: condições, dilemas e conquistas. Vol. II. São Paulo: Editora UNESP; Brasília: Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural, 2009, p. 303-320.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2010. Disponível em www.ibge.gov.br. Acesso em: 30 de jun. de 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário de 2017. Disponível em: IBGE | Censo Agro 2017 | Home. Acesso em: 30 de jun. de 2021.

MARTINS, José de Souza. Não há terras para plantar neste verão. Petrópolis: Vozes, 1986.

NEVES, Erivaldo Fagundes. (Org). Caminhos do Sertão: ocupação territorial, sistemas viários e intercâmbios coloniais dos sertões da Bahia. São Paulo: Arcádia, 2007.

SILVA, Roberto Marinho Alves da. Entre o combate à seca e a convivência com o semiárido: transições paradigmáticas e sustentabilidade do desenvolvimento. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2008.

Publicado

2021-07-09

Como Citar

JESUS, A. D. de . Mumbuca e Sobrado: comunidades camponesas em convivência com o semiárido. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 2, p. e6005, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i2.2021.e6005. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/6005. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos