Redes digitais e processos colaborativos em dança: por uma ecologia do corpo, corpomídia

POR UMA ECOLOGIA DO CORPO, CORPOMÍDIA

  • Iara Cerqueira Linhares de Albuquerque

Resumo

Este artigo é um recorte extraído da tese de doutorado “Deslocar para permanecer: implicações políticas das redes digitais nos processos criativos colaborativos”, defendida em 2016 na PUC - SP. O problema que instiga esta pesquisa é o paradoxo produzido pela promessa de democratização que as redes trouxeram, reconfigurando o próprio conceito de democracia, de participação e de compartilhamento, mas que não impediu a mitificação da horizontalidade de comunicação como sinônimo do ideal iluminista de liberdade, igualdade e fraternidade (KATZ, 2014). A pesquisa se apoia na Teoria Corpomídia (KATZ & GREINER) para investigar o papel do corpo como uma ecologia de possibilidades alternativas de existência

Publicado
2018-04-16
Como Citar
DE ALBUQUERQUE, Iara Cerqueira Linhares. Redes digitais e processos colaborativos em dança: por uma ecologia do corpo, corpomídia. Aprender - Caderno de Filosofia e Psicologia da Educação, [S.l.], n. 18, abr. 2018. ISSN 2359-246X. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/aprender/article/view/3645>. Acesso em: 13 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/aprender.v0i18.3645.