Das execuções de Cuitelinho ao problema do lugar de fala (From the executions of Cuitelinho to the problem of place of speech)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v18i2.7194

Palavras-chave:

Análise do discurso; Sujeito; Pessoa; Identidade.

Resumo

O ensaio começa fazendo considerações sobre a gramática de “Cuitelinho”. Mas, a partir de um enunciado que evita um verbo da letra original, fato ao qual se atribui uma interpretação, o ensaio enumera e tenta interpretar um conjunto de fenômenos avaliados como sendo do mesmo tipo, que sugerem a distinção entre o que se poderia chamar de posição sujeito e uma intromissão da pessoa nesta posição. Assim, o ensaio sugere, abordando fatos de natureza diversa com avaliações de diferente detalhamento, que estão em voga numerosos argumentos que questionam a divisão que parecia assentada entre sujeito (ou autor) e pessoa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sírio Possenti, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/CNPq/Brasil)

Sírio Possenti é professor na Unicamp. Formado em filosofia, fez mestrado e doutorado em linguística. Analisa piadas e outros textos de humor, a partir dos quais discute teses da análise do discurso. Publicou Discurso, estilo e subjetividade; Por que (não) ensinar gramática na escola; Os humores da língua; Os limites do discurso; Questões para analistas do discurso; Questões de linguagem; Humor, língua e discurso e Cinco ensaios sobre humor e análise do discurso. Traduziu diversas obras de Dominique Maingueneau, entre as quais Gênese dos discursos e a maior parte de Frases sem texto.

Referências

AMARAL, Amadeu. O dialeto caipira. São Paulo: Editora Hucitec, 1982. Edição original: 1920.
AUCHLIN, Antoine. Ethos e experiência do discurso: algumas observações. In: Mari, Hugo et al. (Org.). Análise do discurso: fundamentos e práticas. Belo Horizonte: Núcleo de Análise do Discurso – FALE – UFMG, 2001. p. 201-225.
DUCROT, Oswald. Esboço de uma teoria polifônica da enunciação. In: _____. O dizer e o dito. Campinas: Editora Pontes, 1987. Edição original: 1984.
FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Lisboa: Passagens, 1997. Edição original: 1969.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1996. Edição 1971.
LABOV, William. A motivação social de uma mudança sonora. In: Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. p. 19-62. Edição original: 1963.
LABOV, William. A estratificação social dos (r) nas lojas de departamentos na cidade de Nova York. In: Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. p. 63-90. Edição original: 1972.
MAINGUENEAU, Dominique. Gênese dos discursos. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. Edição original: 1984.
MAINGUENEAU, Dominique. Ethos e apresentação de si nos sites de relacionamento. In: _____. Doze conceitos em análise do discurso. 2010, p. 79-988.
MAINGUENEAU, Dominique. Discurso literário. São Paulo: Editora Contexto, 2005/2006.
MAINGUENEAU, Dominique. La biographie des philosophes dans une perspective d´analyse du discours. In: COSSUTA, Frédéric et al. La vie à l´oevre; Le biographique dans le discours phlosophique. Paris: Lambert-Lucas. pp. 21-36. 2012.
ØSTENTAD, Inger. Quel importance a le nom de l´auteur? in: Argumentation et Analyse du discours (en ligne]. Acessível em http://aadrevues.org/665. 2009
RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento: Justificando, 2017.

Downloads

Publicado

2020-08-03

Como Citar

POSSENTI, S. Das execuções de Cuitelinho ao problema do lugar de fala (From the executions of Cuitelinho to the problem of place of speech). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 18, n. 2, p. 181-193, 2020. DOI: 10.22481/el.v18i2.7194. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/7194. Acesso em: 30 nov. 2021.