Agrofinanceirização do setor sucroenergético no estado de Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v7.e2024.e14292

Palavras-chave:

Setor sucroenergético, Desregulamentação, Território, Mundialização, agrofinanceirização

Resumo

O objetivo do artigo é analisar agrofinanceirização da agricultura do Estado de Minas Gerais, com foco no setor sucroenergético, na era da globalização do capital, considerando o fluxo de capitais e derivados dos cultivos de cana-de-açúcar. A expansão do setor sucroenergético no Brasil e sua internacionalização na era da globalização do capital. Esse fenômeno econômico é impulsionado pela lógica da produção de commodities e resulta na reconfiguração produtiva do território, gerando novos usos agrícolas. Nesse contexto, o conceito de agrofinanceirização se torna relevante, pois se refere à financeirização do setor agrícola, ou seja, a transformação de ativos agrícolas em instrumentos financeiros. No caso específico do setor sucroenergético, isso significa a transformação da cana-de-açúcar em commodities que são comercializadas mundialmente e que atraem fluxos de capitais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Daniel Castro Féo, Universidade de Brasilia

Possui Graduação em Geografia e Mestrado em Ciências Sociais ênfase em Sociologia, Ciência Política e Antropologia cursados pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade de Brasília (UnB). Desenvolve pesquisas na área de Geografia Agrária, Econômica e Regional com ênfase nos seguintes temas: Modernização territorial, dinâmica dos lugares, redes e circuitos espaciais de produção, circuitos da economia urbana, região e regionalização, regiões agrícolas, agronegócio e dinâmicas territoriais, urbanização e agronegócio, globalização e política.

 

Referências

ARAÚJO, Daniel Féo Castro de. MUNDIALIZAÇÃO DO CAPITAL NO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIRO. Revista Tocantinense de Geografia, [S. l.], v. 12, n. 28, p. 154–177, 2023. DOI: 10.20873/rtg. v12i28.15556. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/geografia/article/view/15556. Acesso em: 14 jan. 2024.

ARAÚJO, D. F. C.; ARAÚJO SOBRINHO, F. L. A dinâmica do setor sucroenergético no Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba. Revista Cerrados, [S. l.], v. 18, n. 01, p. 248–277, 2020. DOI: 10.46551/rc2448269220200. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2527. Acesso em: 14 jan. 2024.

ARAÚJO, D. F. C. de.; ARAÚJO SOBRINHO, F. L. A. O futuro dos biocombustíveis: Análise do cenário atual e perspectivas para o setor no Brasil. Geopauta, [S. l.], v. 7, p. e12766, 2023b. DOI: 10.22481/rg.v7.e2023.e12766. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/12766.

ARAÚJO, D. F. C. de; ARAÚJO SOBRINHO, F. L. AGROFINANCEIRIZAÇÃO E NOVAS FRONTEIRAS DO SETOR SUCROENEGETICO NO BRASIL: O CASO DO GRUPO BUNGE NO ESTADO DE MINAS GERAIS. PEGADA - A Revista da Geografia do Trabalho, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 351–387, 2023a. DOI: 10.33026/peg. v24i1.9891. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/pegada/article/view/9891. Acesso em: 12 jan. 2024.

BUNDE, Altacir. Os impactos dos investimentos externos diretos (IEDs) sobre a (re)estruturação e estrangeirização do setor sucroenergético no Brasil. Tese (Doutorado em Geografia). 336f. Universidade Federal de Goiás. Goiânia: IESA/UFG, 2017.

CARVALHAL, M. D. O trabalho e a dinâmica territorial do capital. Revista Pegada Eletrônica, v. 9, p. 123-135, 2008.

CAMELINI, J. H. Racionalidade técnica, uso e ocupação do território. In: BENRARDES, J. A.; SILVA, C. A.; ARRUZZO, R. C. (Org.). Espaço e energia: mudanças no paradigma sucroenergético. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2013, p. 121-131.

CAMELINI, J. H. Racionalidade técnica, uso e ocupação do território. In: BENRARDES, J. A.; SILVA, C. A.; ARRUZZO, R. C. (Org.). Espaço e energia: mudanças no paradigma sucroenergético. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2013, p. 121-131

CAMELINI, J. H. Racionalidade técnica, uso e ocupação do território. In: BENRARDES, J. A.; SILVA, C. A.; ARRUZZO, R. C. (Org.). Espaço e energia: mudanças no paradigma sucroenergético. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2013, p. 121-131.

CAMELINI, J. H. Regiões competitivas do etanol e vulnerabilidade territorial no Brasil: o caso emblemático de Quirinópolis, GO. Dissertação (Mestrado em Geografia). 159f. Campinas: IG/UNICAMP, 2011.

CAMELINI, J. H.; CASTILLO, R.A. Etanol e Uso Corporativo do Território. Mercator – Revista de Geografia da UFC, Fortaleza, v. 11, n. 25, p. 7-18, mai./ago. 2012.

CAMPOS, Natália Lorena. Internacionalização do capital no setor sucroenergético do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba: estratégias políticas e territoriais. 2019. 258 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. DOI http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2019.631

CASTILLO, R. A expansão do setor sucroenergético no Brasil. In: BERNARDES, J. A.; SILVA, C. A.; ARRUZZO, R. C. (Org.). Espaço e energia: mudanças no paradigma sucroenergético. Rio de Janeiro: Lamparina, 2013, p. 75-84.

CASTILLO, R. Agricultura globalizada e logística nos cerrados brasileiros. In: SILVEIRA, M. R. (org.). Circulação, transportes e logística: diferentes perspectivas. São Paulo: Outras Expressões, 2011, p. 331-354.

CASTILLO, R. Dinâmicas recentes do setor sucroenergético no Brasil: competitividade regional e expansão para o bioma Cerrado. Revista GEOgraphia, n. 35, p. 95-119, 2015.

CASTILLO, R. Região competitiva e logística: expressões geográficas da produção e da circulação no período histórico atual. In: IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE DESENVOLVIMENTO REGIONAL. (Anais). Santa Cruz do Sul (RS): Unisc, 2008.

CATAIA, Márcio Antonio. Território político: fundamento e fundação do Estado / Political territory: basis and foundation of the State. Sociedade & Natureza, v. 23, n. 1, 29 abril de 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1982-45132011000100010

CHESNAIS, François. A mundialização do capital. Tradução Silvana Finzi Foá. São Paulo: Xamâ, 1996.

KATO, K. Y. M.; LEITE, S. P. Land grabbing, finaceirização da agricultura e mercado de terras: velhas e novas dimensões da questão agrária no Brasil. Revista da ANPEGE, v. 16, n. 29, p. 452-483, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.5418/ra2020v162912506. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege/article/view/1250

OLIVEIRA, A. U. A mundialização do capital e a crise do neoliberalismo: o lugar mundial da agricultura brasileira. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 19, n. 2, p. 228-244, 2015. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2015.102776. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/102776. Acesso em: 12 jan. 2024.

OLIVEIRA, A. U. A. Mundialização da Agricultura Brasileira. São Paulo: Iandé Editorial, 2016.

PEREIRA, L. A. G. .; BARRETO, J. B. Geografia das exportações de açúcar e de etanol no estado de Minas Gerais. Revista Campo-Território, [S. l.], v. 15, n. 36 Jul., p. 230–258, 2020. DOI: 10.14393/RCT153609. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/52185. Acesso em: 17 abri. 2023.

PITTA, F. T.; XAVIER, C. V.; NAVARRO, C.; MENDONÇA, M. L. Empresas transnacionais e produção de agrocombustíveis no Brasil. Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. Outras Expressões: São Paulo, 2014.

SANTOS, H. F. Competitividade regional do setor sucroenergético na mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba: agricultura científica globalizada e implicações socioambientais no município de Uberaba – MG. Dissertação (Mestrado em Geografia). 281f. Campinas: IG/UNICAMP, 2017.

SANTOS, H. F. Especialização regional produtiva e vulnerabilidade territorial no agronegócio globalizado: implicações locais da expansão e crise do setor sucroenergético no Brasil. Tese (Doutorado). 2022. 465 f. Campinas: IG/UNICAMP, 2022.

SANTOS, H. F. Competitividade regional do setor sucroenergético na mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba: agricultura científica globalizada e implicações socioambientais no município de Uberaba – MG. Dissertação (Mestrado em Geografia). 281f. Campinas: IG/UNICAMP, 2017.

SANTOS, H. F. SAMPAIO, M., MESQUITA, F., & PEREIRA, M. (2022). Crise do setor sucroenergético no Brasil e a vulnerabilidade territorial dos municípios canavieiros. Revista EURE - Revista de Estudios Urbano Regionales, 48(145). doi: https://doi.org/10.7764/EURE.48.145.02

SANTOS, H. F.; TEODORO, M. A.; PEREIRA, M. F. V; ALMEIRA, M. C; FREDERICO, S. Competitividade regional, expansão e implicações territoriais do setor sucroenergético no Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba. In: Julia Adão Bernardes; Ricardo Castillo. (Org.). Espaço Geográfico e competitividade: regionalização do setor sucroenergético no Brasil. 1ed.Rio de Janeiro: Lamparina, 2019, v., p. 61-90.

SANTOS, Milton. Circuitos espaciais de produção: um comentário. In: BARRIOS, Sonia; et all. Construção do espaço. São Paulo: Nobel, 1986.

SANTOS, Milton. Espaço e método. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único a consciência universal. 11 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SANTOS, Milton. Técnica, espaço e tempo. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013 [1994].

SANTOS. A natureza do espaço: espaço e tempo, razão e emoção. 4 ed. São Paulo: Edusp, 2009.

SANTOS. Da Política dos Estados À Política Das Empresas. Cadernos da Escola do Legislativo – ALMG. Belo Horizonte, s.n. 1997. Disponível em:< http://ricardoantasjr.org/wp-content/uploads/2015/07/%E2%80%9CDa- Pol%C3%ADtica-dos-Estados-%C3%A0-Pol%C3%ADtica-das- Empresas%E2%80%9D.-Milton-Santos.pdf. >. Aceso em: 20 jan. 2023.

SANTOS. O papel ativo da geografia: um manifesto. XII Encontro Nacional de Geógrafos, Florianópolis 2000. Disponível em: < http://www.revistaterritorio.com.br/pdf/09_7_santos.pdf>. Acesso em 11 dez 2022.

SANTOS. Técnica, espaço e tempo: globalização e meio técnico-científico- informacional. 5 ed. São Paulo: Edusp, 2008.

SIAMIG/SINDAÇÚCAR. Sindicato das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais. Disponível em: http://www.siamig.com.br/. Acesso em 26 de maio de 2021.

SILVESTRE, Joao Gabriel Heilbuth. O modelo agroexportador brasileiro: a experiência do descobrimento ao século XXI. 2022. 24 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Econômicas) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2022.

SOUZA, Glaycon Vinicios Antunes. Agronegócio, cotidiano e a elaboração de uma psicosfera modernizadora na região do MATOPIBA. Acta Geográfica, v. 12, p. 16-34, 2018.

SOUZA, José Gilberto de. Local-global: território, finanças e acumulação na agricultura. In: LAMOSO, L. P. (ORG). Temas do desenvolvimento econômico brasileiro. Curitiba: Íthala, 2016. p. 55 – 97.

SPADOTTO, Bruno Rezende. Centralização do capital e especialização territorial: o setor sucroenergético e o mercado de trabalho em Piracicaba (SP). Dissertação (Mestrado em Geografia). 124f. Universidade Estadual de Campinas. Campinas: IG/UNICAMP, 2016.

STACCIARINI, João Henrique Santana. O Setor Sucroenergético no Triângulo Mineiro (MG): crescimento econômico e manutenção das desigualdades sociais em municípios especializados. Dissertação (Mestrado em Geografia). 142f. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia (MG): IG/UFU, 2019

STACCIARINI, J. H. S. Especialização e Vulnerabilidade: uma análise do setorsucroenergético no Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba (MG). GEOGRAFIA (Londrina), [S. l.], v. 32, n. 2, p. 123–139, 2023. DOI: 10.5433/2447-1747.2023v32n2p123. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/47365. Acesso em: 12 jan. 2024.

TEODORO, Marcelo Alves. Especialização produtiva e vulnerabilidade territorial na região sucroenergética do Triângulo Mineiro, Minas Gerais. Tese (Doutorado). 191f. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro: IGCE/UNESP, 2021.

THOMAZ JUNIOR, A. O agrohidronegócio no centro das disputas territoriais e de classe no Brasil do século XXI. Revista Campo-Território. Uberlândia, vol. 5, nº 10, p. 92- 122, 2010.

THOMAZ JUNIOR, A. Por uma “cruzada” contra a fome e o agrohidronegócio – nova agenda destrutiva do capitalismo e os desafios de um tempo não adiado. Revista Pegada – Unesp, vol. 9 n. 1, p. 8-34, 2008.

United States Department of Agriculture. Sugar: world markets and trade, 2020. Disponível em: http://www.usda.gov. Acesso em: abr./2023.

Downloads

Publicado

2024-04-30

Como Citar

FÉO, D. C.; ARAÚJO SOBRINHO, F. L. Agrofinanceirização do setor sucroenergético no estado de Minas Gerais. Geopauta, [S. l.], v. 8, p. e14292, 2024. DOI: 10.22481/rg.v7.e2024.e14292. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/14292. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos