“Não é gostoso como daqui”: a construção da identidade alimentar manauara pela experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i2.2021.e7938

Palavras-chave:

Manaus; Geografia Cultural; Cultura de Manaus

Resumo

Os hábitos alimentares de uma sociedade expressam mais do que suas necessidades urgentes. Sendo a gastronomia de um povo reflexo de uma cultura, considera-se que toda cultura também se manifesta em algum lugar, sendo possível estabelecer relações entre culturas, países e cidades, suas populações e respectivas comidas típicas. Neste sentindo considera-se possível à construção de uma chamada identidade alimentar em relação a um meio especifico. O presente trabalho vem no sentindo de delinear a partir de um ponto de vista fenomenológico a construção da identidade alimentar do habitante da cidade de Manaus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Matheus Vieira Areb, Universidade Federal do Amazonas-UFAM- Manaus-Brasil

Graduado em Geografia – Universidade do Estado do Amazonas (UEA) - Mestrando em Antropologia Social – Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, Amazonas, Brasil, 

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977

CLAVAL, Paul. A volta do cultural na geografia. Mercator, Fortaleza, v. 1, n. 1, 2002.

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS. PL que torna X-Caboquinho patrimônio cultural de Manaus vai à sanção do prefeito. 2019. Disponível em: <http://www.cmm.am.gov.br/pl-que-torna-x-caboquinho-patrimonio-cultural-demanaus-vai-a-sancao-do-prefeito/>. Acesso em 9 out. 2019.

CASTRO, H. C.; MACIEL, M. E.; MACIEL, R. A. Comida, cultura e identidade: conexões a partir do campo da gastronomia. Revista Ágora. Santa Cruz do Sul, v.18,n. 07,p. 18-27, 2016.

COSTA, J.R. da; VAN LEEUWEN, J.; COSTA,J. A. Tucumã-do-Amazonas, Astrocaryum tucuma Martius. In: SHANLEY, P, O.; MADINA, G. (Ed.). Frutíferas e plantas úteis na vida amazônica. Belém: CIFOR, Imazon, 2005. 215-222.

DAMATTA, Roberto. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. São Paulo: LTC, 2014.

GERHARDT, Tatiana Engel; SOUZA, Aline Corrêa de. Aspectos teóricos e conceituais. In: GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo (Orgs.). Métodos de pesquisa. Universidade Aberta do Brasil – UAB, Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

LARAIA, R. de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 15.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.

MACIEL, M. E. Cultura e alimentação ou o que tem a ver os macaquinhos de Koshima com Brillat-Savarin. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre. v.7, n.16, p. 01-10, 2001.

MAGALHÃES, L. H. HILDEBRANDO, G. MARETTI. M. C. Memória gastronômica: a alimentação de imigrantes e seus descendentes, nas décadas de 1930 – 1950 em Londrina, Paraná. In: Contextos da alimentação: comportamento, cultura e sociedade. Rev. Contextos da Alimentação – Revista de Comportamento, Cultura e Sociedade, Vol. 3 no 2, 2015.

MORESI, Eduardo. Metodologia da pesquisa. Universidade católica de Brasília, Brasília, 2003.

POULAIN, Jean-Pierre; PROENCA, Rossana Pacheco da Costa. O espaço social alimentar: um instrumento para o estudo dos modelos alimentares. Rev. Nutr. Campinas, v. 16, n. 3, p. 245-256, Sept. 2003.

QUINZANI, S. S. P. CAPOVILLA, V. M.; CORRÊA, A. A. A pluralidade gastronômica da região amazônica: sabores acreanos, paraenses e do Alto Rio Negro. Revista Hospitalidade, v. 13, n.2, agosto de 2016.

ROBERT, Pacale de; VELTHEM, Lucia van. A hora do tacacá. Antropologia da comida. OpenEdition, 2009.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomas Tadeu da. HALL, Stuart;

WOODWARD(Orgs.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. ed. - Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-09

Como Citar

AREB, M. . V. . “Não é gostoso como daqui”: a construção da identidade alimentar manauara pela experiência. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 2, p. e7938, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i2.2021.e7938. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/7938. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos