Jogos didáticos e o ensino-aprendizagem: concepções de professores de Geografia no município de São Lourenço da Mata – PE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v8.e2024.e14287

Palavras-chave:

Ensino de geografia, Educação, Gamificação, Ludicidade

Resumo

O presente artigo surge de uma pesquisa que aborda os jogos didáticos e sua influência no processo de ensino-aprendizagem, conduzida durante a elaboração da monografia no âmbito do curso de Licenciatura em Geografia no Instituto Federal de Pernambuco – IFPE. O objetivo da pesquisa é analisar as concepções de professores de Geografia no município de São Lourenço da Mata – PE, sobre os jogos didáticos e o ensino-aprendizagem. Metodologicamente este artigo se constituiu como uma pesquisa exploratória, de abordagem quali-quantitativa, fomentado por pesquisa bibliográficas e complementado com um questionário aplicado aos professores do ensino fundamental do município de São Lourenço da Mata - PE. As respostas coletadas indicam que os jogos didáticos oferecem uma possibilidade de facilitar a assimilação de conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carlos de Oliveira Bispo, Universidade Federal de Pernanbuco - UFPE- BRASIL

Doutor em Geografia pela UFPE (2022); Mestre em Geografia pela UFPE (2018); 

Referências

ALENCAR, J. L.; PAES, P. R. S. Jogo Superávit: uma proposta de prática docente para ensino de geografia. Revista Educação Geográfica em Foco, v. 7, n. 13, apr. 2023.

BARROS, M. G. F. B.; MIRANDA, J. C.; COSTA, R. C. Uso de jogos didáticos no processo ensino-aprendizagem. Revista Educação Pública, v. 19, nº 23, de 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria da Educação Básica. Brasília. DF, 2018. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ >. Acesso em: 19. nov. 2023.

CAMPOS, L. M. L. A produção de jogos didáticos para o ensino de Ciências e Biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Caderno dos Núcleos de Ensino-UNESP, p. 35-48, 2003.

CREPALDI, R. Jogos, brinquedos e brincadeiras. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2010.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Revisada e atualizada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010. 184 p.

GIROTTO, E. D.; SANTOS, D. A. O uso de jogos e filmes no ensino da geografia: um estudo de caso com alunos do 3º ano do ensino médio. Revista Geografia, Ensino & Pesquisa, Vol. 21 (2017), n.3, p. 98-109.

GIROTTO, E. D. Dos PCNS a BNCC: o ensino de geografia sob o domínio neoliberal. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, p. 419-439, 2017.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo, Perspectiva, 1971.

IANNI, O. Globalização e Neoliberalismo. São Paulo: Fundação Seade, 1998.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico. Rio de Janeiro: IBGE, 2022.

KISHIMOTO, T. M. (Org). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 2011.

FIALHO, N. N. Jogos no Ensino de Química e Biologia. 1. ed. Curitiba: Intersaberes, 2013. v. 1. 220p.

LOPES, P. A. PIMENTA, C. C. C. O uso do celular em sala de aula como ferramenta pedagógica: benefícios e desafios. Cadernos de estudos e pesquisa na educação básica, v. 3, p. 52-66, 2017.

MORAN, J. M. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora:uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.p. 1-25.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança 3 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1990.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO LOURENÇO DA MATA. Secretaria de Educação inicia distribuição dos kits escolares para mais de 13 mil alunos da Rede Municipal de Ensino. Prefeitura de São Lourenço da Mata-Pernambuco, 2022.

Downloads

Publicado

2024-04-30

Como Citar

PEREIRA, J. G.; BISPO, C. de O. . Jogos didáticos e o ensino-aprendizagem: concepções de professores de Geografia no município de São Lourenço da Mata – PE. Geopauta, [S. l.], v. 8, p. e14287, 2024. DOI: 10.22481/rg.v8.e2024.e14287. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/14287. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos