UMA ANÁLISE DA ESCRITA NOS TEXTOS DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Paulo Pereira dos Santos Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)
  • Eliane Pereira Machado Soares Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)

Resumo

Este trabalho apresenta uma pesquisa sobre os erros ortográficos decorrentes da influência da fala na escrita e os decorrentes da falta de familiaridade do aluno com as convenções ortográficas, nas produções textuais escritas de alunos do 6º e 9º anos do ensino fundamental II, de uma escola pública, no município de Parauapebas (PA). Para tanto, tem-se como fundamento teórico as abordagens de Morais (2003), Nóbrega (2013), Bortoni-Ricardo (2005); Mollica (2016); entre outros. Por se tratar de uma pesquisa de natureza quali-quantitativa, os dados linguísticos foram colhidos a partir de uma atividade de produção de textos (artigo de opinião e relato pessoal), resultando em um corpus com 1.638 dados. Os resultados obtidos após o tratamento de dados por meio do programa computacional Goldvarb X, permitiram concluir que os alunos chegam ao 6º ano do ensino fundamental apresentando mais problemas ortográficos referentes à interferência da fala na escrita (72,7%), do que aqueles decorrentes de problemas de convenção ortográfica (27,3%). Além disso, concluímos que esses problemas ortográficos estão correlacionados tanto a fatores extralinguísticos (sexo, renda, escolaridade da mãe, ano escolar), quanto a fatores linguísticos (gênero textual, classe gramatical).

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestrando em Letras pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). 

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (UFC).  Professora Associada I da Universidade Federal do Sul e Sudeste Pará (Unifesspa).

Referências

1. BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2017.
2. BORTONI-RICARDO, Stela Maris. Nós cheguemos na escola, e agora? Sociolinguística e Educação. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.
3. _______. Educação em língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.
4. CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e escrita. São Paulo: Scipione, 2002.
5. FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia C. V. O.; AQUINO, Zilda Gaspar Oliveira. Oralidade e escrita: perspectiva para o ensino de língua materna. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2002.
6. FERREIRO, Emilia; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.
7. LORANDI, Aline. Aquisição da variação: a interface entre aquisição da linguagem e variação linguística. Alfa: Revista de Linguística, São Paulo: UNESP, v. 57, 133-162, 2013.
8. MOLLICA, Maria Cecilia. Influência da fala na alfabetização. 2. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2016.
9. MORAIS, Artur Gomes de. Ortografia: ensinar e aprender. São Paulo: Editora Ática, 2003.
10. NÓBREGA, Maria José. Ortografia. São Paulo: Melhoramentos, 2013.
11. PAIVA, Maria da Conceição de. A variável gênero/sexo. In: MOLLICA, Maria Cecilia; BRAGA, Maria Luiza. Introdução a sociolinguística: o tratamento da variação. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2010.
12. TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2009.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
SANTOS, Paulo Pereira dos; PEREIRA MACHADO SOARES, Eliane. UMA ANÁLISE DA ESCRITA NOS TEXTOS DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 12, n. 1, jul. 2020. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6594>. Acesso em: 10 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6594.