A “PANAMÉRICA TROPICALISTA” ATRAVÉS DA LITERATURA CONTRACULTURAL DE JOSÉ AGRIPPINO DE PAULA

  • Patrícia Marcondes de Barros Universidade Estadual de Londrina (Uel)

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de abordar a obra Pan América (1967) do cineasta e dramaturgo José Agrippino de Paula e Silva (1937-2007), publicada no contexto da ditadura militar de 1964 e modulada pelo Movimento Tropicalista, considerado por muitos pesquisadores como a face da contracultura no Brasil. Para tratarmos do tema, apresentaremos o contexto histórico na qual a obra Pan América foi produzida e, posteriormente, analisaremos alguns de seus componentes como o insólito, o realismo fantástico e outros que propiciaram uma ruptura aos padrões literários vigentes, tanto na forma como no conteúdo, tornando-a marginal à época e alcançando o século XXI ainda como transgressora e fundadora de uma nova sensibilidade estética.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora Adjunta da Universidade Estadual de Londrina (Uel). Pós-Doutora em Literatura, Cultura e Tradução pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) – PNPD-CAPES. Doutora em História e Sociedade (Identidades Culturais, Etnicidades, Migrações) pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Publicado
2019-08-24
Como Citar
BARROS, Patrícia Marcondes de. A “PANAMÉRICA TROPICALISTA” ATRAVÉS DA LITERATURA CONTRACULTURAL DE JOSÉ AGRIPPINO DE PAULA. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 11, n. 1, ago. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/4975>. Acesso em: 16 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v11i1.4975.
Seção
VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados