Mãe-Medusa: a individuação na sombra

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/sertanias.v2i2.12117

Palavras-chave:

Medusa, Mãe fálica, Mãe insuficientemente boa, Mãe morta, Individuação

Resumo

Medusa simboliza a regressão, o encontro com o arcaico, o que é irrepresentável; por outro lado, Perseu representa o processo de individuação, o momento de consciência do Eu e a vitória sobre a Grande Mãe terrível. Neste trabalho, exploramos um aspecto raramente mencionado: a capacidade de Medusa gerar. Conta-nos o mito que, após sua decapitação por Perseu, Medusa – morta – dá à luz Crisaor e Pégaso. Medusa nos revela a tensão entre a maternagem e o erótico e que a imago da Mãe-Medusa pode ser definida simultaneamente como mãe fálica e mãe insuficientemente boa. Levantamos, outrossim, que mãe fálica e mãe morta possam ser complementares na imago aqui proposta, os dois lados de uma mesma moeda – o objeto mau, persecutório e ubíquo; e o objeto bom, sempre vulnerável e ausente, respectivamente. Essa cisão está presente no sangue e na descendência de Medusa. Assim sendo, a bi-triangulação ocorreria entre sujeito e dois objetos simétricos, já que tanto a mãe quanto o pai encontrar-se-iam ausentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Washington Ramos dos Santos Júnior, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutor em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo (USP), doutorando em Geografia Humana pela USP, mestre em Geografia Humana também pela USP; professor efetivo do Departamento de Geografia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (DG/UESB), campus Vitória da Conquista.

Yvette Piha Lehman, Universidade de São Paulo - USP

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1972), mestrado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1980) doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1988) e Livre Docência pela Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: orientação profissional, universidade, profissão, formação e profissões.

Referências

REFERÊNCIAS

ABRAM, Jan. The language of Winnicott. A dictionary of Winnicott’s use of words. 2nd edition. London: New York: Routledge, 2018.

AXELROD, Steven; ROMAN, Camille; TRAVISANO, Thomas. The new anthology of American poetry. Postmodernisms 1950 – present. v. 3. New Brunswick: London: Rutgers University Press, 2012.

BOECHAT, Walter. A mitopoese da psique. 2ª edição. Petrópolis: Vozes, 2009.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia grega, volume 1. 20ª edição. Petrópolis: Vozes, 2007a.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia grega, volume 2. 17ª edição. Petrópolis: Vozes, 2008.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia grega, volume 3. 14ª edição. Petrópolis: Vozes, 2007b.

CARVALHO, Ana Cecília. A poética do suicídio em Sylvia Plath. In: Em Tese, Belo Horizonte, v. 3, 1999, pp. 21-9.

CARVALHO, Raimundo Nonato Barbosa de. Metamorfoses em Tradução. Relatório final de Pós-Doutorado em Letras Clássicas e Vernáculas da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010.

CHASSEGUET-SMIRGEL, Janine. As duas árvores do jardim. Ensaios psicanalíticos sobre o papel do pai e da mãe no psiquismo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1988.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Diccionario de los símbolos. Barcelona: Editorial Herder, 1986.

DIEL, Paul. O simbolismo na mitologia grega. São Paulo: Attar, 1991.

DONNET, Jean-Luc; GREEN, André. L’enfant de ça. Psychanalyse d’un entretien. La psychose blanche. Paris: Les Éditions de Minuit, 1973.

EVANS, Dylan. An introductory dictionary of Lacanian Psychoanalysis. London: New York: Routledge, 2006.

FERENCZI, Sándor. Psicanálise III. 2ª edição. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

FREUD, Sigmund. Obras completas, volume 6: Três ensaios sobre a teoria da sexualidade, Análise fragmentária de uma histeria (“O caso Dora”) e outros textos (1901-1905). São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

FREUD, Sigmund. Obras completas, volume 8: O delírio e os sonhos na Gradiva, Análise da fobia de um garoto de cinco anos e outros textos (1906-1909). São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

FREUD, Sigmund. Obras completas, volume 15: Psicologia das massas e análise do eu e outros textos (1920-1923). São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

FREUD, Sigmund. Obras completas, volume 19: Moisés e o monoteísmo, Compêndio de Psicanálise e outros textos (1937-1939). São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

GARBER, Marjorie; VICKERS, Nancy J. (ed.). The Medusa reader. New York: London: Routledge, 2003.

GREEN, André. El trabajo de lo negativo. Buenos Aires: Amorrortu, 2006.

GREEN, André. Narcisismo de vida, narcisismo de morte. São Paulo: Escuta, 1988.

GREEN, André. On private madness. London: New York: Karnac, 2005.

GREEN, André. Sur la mère phallique. In: Revue Française de Psychanalyse, Paris, tomo XXXII, n. 1, 1968, pp. 1-38.

HARD, Robin. The Routledge Handbook of Greek mythology. London: New York: Routledge, 2004.

HEDLEY, Jane. Plath and Art. In: BRAIN, Tracy (ed.). Sylvia Plath in context. Cambridge: Cambridge University Press, 2019.

INWOOD, Michael. Heidegger. São Paulo: Loyola, 2004.

KENENS, Ulrike. Greek mythography at work: the story of Perseus from Pherecydes to Tzetzes. In: Greek, Roman, and Byzantine Studies, n. 52, 2012, pp. 147-66.

KLEIN, Melanie. Contribuições à Psicanálise. São Paulo: Mestre Jou, 1970.

LAROUSSE.FR. Accueil > langue française > dictionnaire > méduser. Disponível em : https://www.larousse.fr/dictionnaires/francais/m%C3%A9duser/50180. Acesso 24 jan 2021.

LEE, Henry C. H. Sylvia Plath’s re-writing of Medusa: collage, collaboration, and an overlooked art poem. s/d. Disponível em: https://www.academia.edu/4767826/Syl via_Plaths_Re_writing_of_Medusa_Collage_Collaboration_and_an_Overlooked_Art_Poem?auto=download. Acesso 18 jan 2021.

LEEMING, David. Medusa in the mirror of time. London: Reaktion Books, 2013.

LOPES, Rodrigo Garcia Lopes (tradução). Medusa, de Sylvia Plath. Estúdio Realidade, 02 set 2007. Disponível em: http://estudiorealidade.blogspot.com/2007/09/medusa-de-sylvia-plath.html. Acesso 18 jan 2021.

MARX, Karl. O capital. Crítica da Economia Política. Livro I. O processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2011.

NEUMANN, Erich. Eros e Psiquê. Amor, alma e individuação no desenvolvimento do feminino. 2ª edição. São Paulo: Cultrix, 2017.

NEUMANN, Erich. História da origem da consciência. 13ª edição. São Paulo: Cultrix, 2014.

NEUMANN, Erich. O medo do feminino e outros ensaios sobre a psicologia feminina. 4ª reimpressão. São Paulo: Paulus, 2018.

NEVES, António Rafael Rodriguez Agostinho. O núcleo psicótico numa psicose em potencial: complexo de mãe morta e psicose branca – um estudo de caso. Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica do Instituto Superior Miguel Torga. Coimbra, 2014.

NIETZSCHE, Friedrich. O nascimento da tragédia ou Helenismo e pessimismo. 2ª edição. 3ª reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

OAKLEY, John H. Perseus, the Graiai, and Aeschylus’s Phorkydes. In: American Journal of Archaeology, v. 92, n. 3, 1988, pp. 383-91.

PIRES, Francisco Murari. Mithistória. 2ª edição. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2006. 2 v.

PLATH, Sylvia. Ariel. New York: Harper & Row Publishers, 1965.

RIGHI, Maurício G. Pré-História & História – As instituições e as ideias em seu fundamento religioso. São Paulo: É Realizações, 2017.

ROCHA, Marlene Pereira da. Elementos da teoria winnicottiana na constituição da maternidade. Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2006.

RODMAN, Robert; WINNICOTT, Donald Woods. The spontaneous gesture: selected letters of D. W. Winnicott. London: New York: Karnac, 1987.

ROSCHER, W. H (ed.). Ausführliches Lexikon der griechischen und römischen Mythologie. Leipzig: B. G. Teubner, 1884-90.

ROSE, H. J. A handbook of Greek mythology. London: New York: Routledge, 2005.

SANTOS, Marise de Souza Morais e Silva. Ésteno e a perversão social – mito e marginalidade. 1998. Disponível em: http://www.artpage.com.br/marise/esteno.html. Acesso 18 jan 2012.

SANTOS, Marise de Souza Morais e Silva. Euríale: mito e perversão sexual. s/d. Disponível em: http://www.artpage.com.br/marise/euriale.html. Acesso 18 jan 2012.

SANTOS, Marise de Souza Morais e Silva. O eleito e o seduzido. 1997. Disponível em: http://www.artpage.com.br/marise/medusa2.html. Acesso 18 jan 2012.

SANTOS, Marise de Souza Morais e Silva. Medusa – mito e estados depressivos. 1996. Disponível em: http://www.artpage.com.br/marise/medusa1.html. Acesso 18 jan 2012.

SANTOS, Marise de Souza Morais e Silva. Olhar da mãe, imagem de si e outros sentimentos. 2006. Disponível em: http://www.artpage.com.br/marise/olhar.html. Acesso 18 jan 2012.

SANTOS JUNIOR, Washington Ramos dos. Os filhos de Medusa e a involução urbana do Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado em Geografia Humana da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2011.

SANTOS JUNIOR, Washington Ramos dos. Subjetividade, Identidade e Geografia: o nascimento da Barra da Tijuca e o Cronos fusional (ou a ‘morte’ da alteridade). Tese de Doutorado em Psicologia Social da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2016.

SERPA, Maria da Graça. O mito de Perseu e da Medusa e os processos de petrificação. In: Cadernos Junguianos/ Associação Junguiana do Brasil, São Paulo, v. 6, n. 6, 2010, pp. 26-41.

SLATER, Philip. E. The glory of Hera. Greek mythology and the Greek family. Princeton: Princeton University Press, 1992.

TEIXEIRA, Maria de Guadalupe Costa. O complexo da mãe morta: fragmentos de uma experiência clínica. Monografia de Graduação em Psicologia do Centro Universitário de Brasília (UNICEUB). Brasília, 2009.

URRIBARRI, Fernando (org.); GREEN, André. Do pensamento clínico ao paradigma contemporâneo. Diálogos. São Paulo: Blucher, 2019.

VERNANT, Jean-Pierre. A morte nos olhos. Figuração do Outro na Grécia Antiga. Ártemis e Gorgó. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1988.

VIVIANI, Alejandro Luis. Lacan e o Édipo freudiano. In: Revista de Psicanálise Textura, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1985. Disponível em: http://www.revistatextura.com/leia/lacaneo.pdf. Acesso em: 28 jun 2011.

WILK, Stephen R. Medusa. Solving the Mystery of the gorgon. Oxford: Oxford University Press, 2000.

WINNICOTT, Clare; SHEPHERD, Ray; DAVIS, Madeleine (ed.). D. W. Winnicott. Psycho-analytic explorations. Cambridge: Harvard University Press, 1989.

WINNICOTT, Donald Woods. Playing and reality. London: New York: Routledge, 2005.

WINNICOTT, Donald Woods. The maturational processes and the facilitating environment. Studies in the theory of emotional development. London: New York: Karnac, 2007.

WINNICOTT, Donald Woods. Through Paediatrics to Psycho-analysis. New York: Basic Books Inc., 1975.

ZEITLIN, Froma I. (ed.); VERNANT, Jean-Pierre. Mortals and immortals. Collected essays. Princeton: Princeton University Press, 1991.

Downloads

Publicado

2023-06-01

Como Citar

SANTOS JÚNIOR, W. R. dos; LEHMAN, Y. P. Mãe-Medusa: a individuação na sombra. Sertanias: Revista de Ciências Humanas e Sociais, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 1-18, 2023. DOI: 10.22481/sertanias.v2i2.12117. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/sertanias/article/view/12117. Acesso em: 22 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos