Manejo da água de consumo humano em assentamento rural no município de Jequié-Bahia: um processo educativo-participativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/sertanias.v4i2.14205

Palavras-chave:

Educação ambiental, Cisternas de Polietileno, Semiárido

Resumo

Este artigo trata da experiência de um projeto concebido na perspectiva da pesquisa-extensão e realizado em um assentamento rural, localizado na zona semiárida da Bahia. O projeto, de ação educativa, objetivou realizar o diagnóstico participativo do manejo da água armazenada em cisternas de polietileno, para o consumo humano, bem como, promover intervenções socioambientais com intuito de minimizar os problemas diagnosticados. Realizou-se aplicação de questionários, uso de mapas falantes, inspeção sanitária das cisternas e análise da qualidade de água. Os padrões de potabilidade e as formas de tratamento da água adotadas pelos assentados eram incompatíveis com o manejo adequado dos equipamentos de captação e armazenamento da água de chuva. Foram desenvolvidas ações de Educação Ambiental que visaram minimizar os problemas identificados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pollyana da Silva de Magalhães, Instituto Federal da Bahia

Mestre em Engenharia Civil e Ambiental (UEFS); Professora do Instituto Federal da Bahia (IFBA); Membro do Grupo de Pesquisa Território, Educação e Sustentabilidade (TESSER).

Rita de Cássia Souza de Queiros Lopes, Instituto Federal da Bahia

Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UESC); mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos (UFV) Graduada em Engenharia de Alimentos pela UESB (2005); Professora do Instituto Federal da Bahia (IFBA); Membro do Grupo de Pesquisa Território, Educação e Sustentabilidade (TESSER).

Valdirene Santos Rocha Sousa, Instituto Federal da Bahia

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Bahia (PPGEO/UFBA); Mestre em Cultura, Mémória e Desenvolvimento Regional (UNEB); Graduada em Licenciatura em Geografia (UNEB); Membro do Grupo de Pesquisa GeografAR/UFBA; Professora do Instituto Federal da Bahia (IFBA); Membro do Grupo de Pesquisa Território, Educação e Sustentabilidade (TESSER). E-mail: valdirene.ifba@gmail.com; Orcid: https://orcid.org/0000-0002-1235-811X.

Referências

ASA. Articulação Semiárido Brasileiro. Cisterna acumula água suficiente para um período de no mínimo 6 meses. Disponível em: https://www.asabrasil.org.br/169-radio-asa/series/sementes-do-semiarido/1309-edicao-sergipe-sementes-do-semiarido Acesso em 21 dez 2023.

BAHIA. Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. SEI. Metade da população baiana vive no Semiárido. Disponível em: https://sei.ba.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3856:metade-da-populacao-baiana-vive-no-semiarido&catid=10&Itemid=555&lang=pt Acesso em 20 dez 2023.

BEZERRA, T.P. et al. Avaliação de Parâmetros Físico-Químicos: pH, condutividade elétrica e temperatura para águas de chuva em cisternas rurais. Anais do 10º Simpósio Brasileiro de Captação e Manejo de Água de Chuva. Belém - PA - Brasil. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigilância e controle da qualidade da água para consumo humano/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 212 p.

BRASIL. Portaria Nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011, que “dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade”. Brasília, 2011.

BRASIL. Lei nº 7.827, de 27 de setembro de 1989. Regulamenta o art. 159, inciso I, alínea c, da Constituição Federal, institui os fundos constitucionais e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27 set. 1989. Disponível

em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7827.htm>. Acesso em: 20 mar. 2020.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE. 2022. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/cartas-e-mapas/mapas-regionais/15974-semiarido-brasileiro.html. Acesso em: 09 jun. 2023.

CEBALLOS, B. S. O.; SANTOS, A. C.; SOUZA, C. M. Políticas públicas de água e participação no semiárido: limites e tensões no P1MC. Gesta, v. 1, n. 1, p. 145- 161, 2013.

DAVISON, A. et al. Water Safety Plans: Managing Drinking Water Quality from Catchment to Consumer, Geneva, WHO, 2005. ISBN: 9241562633. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/handle/10665/42890>. Acesso em: 20 de out. de 2018.

DE CARLI, G. A. Diagnóstico laboratorial das parasitoses humanas, métodos e técnicas. Rio de Janeiro: Medsi. pp. 455-459, 2011.

EBALLOS, B. S. O.; SANTOS, A. C.; SOUZA, C. M. Políticas públicas de água e participação no semiárido: limites e tensões no P1MC. Gesta, v. 1, n. 1, p. 145- 161, 2013.

CHIARELLI, D. No semiárido, cisternas de cimento ou cisternas de plástico dividem opinões. Disponível em<https://www.ecodebate.com.br/2013/07/30/no-semiarido-cisternas-de-cimento-ou-cisternas-de-plastico-dividem-opinioes/> Acesso mai 2018.

CONCEIÇÃO, R. S. da; MAIA, M. R. Aspectos Ambientais de Jequié-BA: subsídios para planejamento e gestão do território. Revista Geoaraguaia, [S. l.], v. 9, n. 1, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/geo/article/view/8321. Acesso em: 23 dez. 2023.

DEPARTAMENTO DE ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS RURAIS. Realização de Estudos de Casos de Avaliação do Programa Nacional de Crédito Fundiário. Produto 3 – Fatores que contribuem e limitam o desenvolvimento dos projetos de assentamento da linha combate à pobreza do Programa Nacional de Crédito Fundiário. Curitiba: DESER/IICA, 2010. Disponível em: <http://argus.iica.ac.cr/Esp/regiones/sur/brasil/Lists/DocumentosTecnicosAbertos/Attachments/274/Produto%203_Avalia%C3%A7%C3%A3o%20PNCF_Fatores.pdf>. Acesso em: 4 de junho de 2018.

DUQUE, G.; MELLO, A. C. P. de; ARAÚJO, M. G. B. Ação coletiva e Desenvolvimento Sustentável. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, Ed UFPR, n. 25, p. 109-116, jan/jun. 2012.

GERMANI, Guiomar Inez. Condições históricas e sociais que regulam o acesso à terra no espaço agrário brasileiro. GeoTextos, vol. 2, n. 2, 2006. 115-147

MARTINS, José de Souza. Os camponeses e a política no Brasil: as lutas sociais no campo e seu lugar no processo político. 2. ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 1983.

MELO, M.C. H. de; CRUZ, G. de C. Roda de Conversa: uma proposta metodológica para a construção de um espaço de diálogo no ensino médio. Revista Imagens da Educação, v.4. n.2, p.31-39, 2014.

MINAYO, M.C.S.; ASSIS, S. C. de; SOUZA, E. R. de; (Orgs.) Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005.

MOURA, T. de. Investigação da presença de contaminantes na água de chuva armazenada em cisternas de polietileno em comunidades rurais no município de São Domingos, semiárido da Bahia. Universidade Federal da Bahia. Escola Politécnica. Dissertação de Mestrado. Engenharia Ambiental Urbana. Salvador, 2017, 131 pg.

PENNA FIRME, T. Os Avanços da Avaliação no século XXI, 2011. Disponível em <http://www.jurandirsantos.com.br/outros_artigos/ea_os_avancos_da_avaliacao_do_seculo_XXI.pdf >. Acesso em: 10 jul. 2011.

PENNA FIRME, T. Os Avanços da Avaliação no século XXI. Revista Elet. Educação Geográfica em Foco. Ano 1, Nº1, jan/jul 2017. Disponível em <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaeducacaogeograficaemfoco/article/view/237/246>. Acesso em 06 jun 2018.

SAMPAIO, J.; SANTOS, G. C.; AGOSTINHO, M.; SALVADOR, A. de S. Limitações e potencialidades das rodas de conversa no cuidado de saúde. Revista Interface. 18 supl 2: 1299-1312, 2014.

SUDENE. Resolução CONDEL/SUDENE Nº 150, de 13 de dezembro de 2021. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/sudene/pt-br/acesso-a-informacao/legislacao/hierarquia/resolucoes-condel/resolucao-condel-sudene-no-150-de-13-de-dezembro-de-2021. Acesso em: 15 set. 2023.

TOLEDO, R. F. de; PELICIONI, M. C. F. A Educação Ambiental e a construção de mapas falantes em processos de pesquisa-ação em comunidade indígena na Amazônia. Revista Interações. N. 11, PP 193-213, 2009.

Downloads

Publicado

2023-12-27

Como Citar

MAGALHÃES, P. da S. de .; LOPES, R. de C. S. de Q.; SOUSA, V. S. R. Manejo da água de consumo humano em assentamento rural no município de Jequié-Bahia: um processo educativo-participativo. Sertanias: Revista de Ciências Humanas e Sociais, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 1-24, 2023. DOI: 10.22481/sertanias.v4i2.14205. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/sertanias/article/view/14205. Acesso em: 17 jul. 2024.