Diferença e distinção na formação em saúde: a constituição do habitus entre profissionais do campo da saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/redupa.v2.12124

Palavras-chave:

saúde, campo, habitus, diferença, distinção

Resumo

O objetivo do presente artigo é apresentar algumas aproximações salutares entre alguns conceitos bourdieusianos (campo, habitus, distinção e diferença) e a área da saúde. Em primeiro lugar evidenciaremos com apesar de Pierre Bourdieu nunca ter se detido especificamente sobre o campo da saúde, sua teoria e conceitos foram empregados em análises de tal meio. Em seguida faremos uma breve digressão sobre o conceito de habitus em pensadores, que para além de Bourdieu, também se detiveram em teorizar sobre o referido termo. Por fim, rememoramos alguns dados empíricos de pesquisa de mestrado anteriormente realizada, com o sentido de ilustrar os recortes que estabelecem disposições de distinção e diferença junto as práticas acadêmicas e profissionais de sujeitos junto ao campo da saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Jeison Führ, Universidade Feevale - Brasil

Mestre em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS); bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista em Saúde Pública (AVM Faculdades Integradas). Graduando em Ciências Jurídicas – Direito pela Universidade Feevale. Assessor Administrativo - funcionário público do município de Nova Hartz - RS.

Referências

BURAWOY, Michael. O marxismo encontra Bourdieu. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2010.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. Florestan Fernandes (Coord.). Renato Ortiz (Org.). São Paulo: Ática. 1983.

BOURDIEU, Pierre. Questões de Sociologia. 1. ed. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BOURDIEU, Pierre. Coisas Ditas. 1. ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.

BOURDIEU, Pierre. Razões Práticas: Sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Homo Academicus. Ione Ribeiro Valle; Nilton Valle (Tradução). Maria Tereza de Queiroz Piacentini (Revisão Técnica). 2 ed. – Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2013.

DESCARTES, René. Regras para a direção do espírito. Lisboa: Edições 70, 1989.

DESCARTES, René. Discurso sobre o Método. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

DESCARTES, René. As paixões da alma. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

FARIA, E. Dicionário escolar latino-português. Rio de Janeiro: FAE, 1995.

FÜHR, Jean Jeison. Formação em saúde e articulações possíveis: VER-SUS: As Vivências e Estágios na Realidade do Sistema Único de Saúde Brasileiro. 2015. 270 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) Universidade do Vale do Rio do Sinos, 2015.

GRACIA, Tomas Ibanez. O "giro linguístico". In: IÑIGUEZ, Lupicínio. Manual de análise do discurso em Ciências Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

HUME, David. Investigação acerca do entendimento humano. São Paulo: Nova Cultural, 2000.

HUME, David. Tratado da natureza humana. São Paulo: Ed. UNESP, 2001.

KANT, Immanuel. Antropologia de um ponto de vista pragmático. São Paulo: Iluminuras, 2006.

LANDINI, Tatiana Savoia. Jogos Habituais – Sobre a noção de habitus em Pierre Bourdieu e Norbert Elias. In: X Simpósio Internacional: Processo Civilizador, 2007. Campinas. Anais do X Simpósio Internacional: Processo Civilizador. Campinas: SP, Brasil, 2007. Não paginado.

MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

MEUCCI, Arthur. O papel do habitus na teoria do conhecimento: Entre Aristóteles, Descartes, Hume, Kant e Bourdieu. 2009. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Filosofia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. 130 f.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2000.

MONTAGNER, Miguel Ângelo. Pierre Bourdieu, o corpo e a saúde: algumas possibilidades teóricas. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2006, v. 11, n. 2 [Acessado 18 Dezembro 2022], pp. 515-526. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/qbgm45G78Gns44Gmfwhw4tG/?lang=pt#:~:text=Pierre%20Bourdieu%2C%20que%20forneceu%20as,mais%20geralmente%2C%20face%20ao%20corpo. Acesso em: 05/dezembro/2022.

MONTAGNER, Miguel Ângelo. Pierre Bourdieu e a saúde: uma sociologia em Actes de la Recherche en Sciences Sociales. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 24(7): 1588-1598, jul, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/jJBYsB7h9TkXcxbXLT6mx5g/?lang=pt#:~:text=O%20grande%20valor%20do%20trabalho,Actes%20e%20nas%20abordagens%20empregadas. Acesso em: 05/dezembro/2022.

MONTAGNER, Miguel Ângelo; MONTAGNER, Maria Inez. A teoria geral dos campos de Pierre Bourdieu: uma leitura. Revista Tempus: Actas de Saúde Coletiva, v. 5, n. 2, p. 255-273, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/265634126_A_teoria_geral_dos_campos_de_Pierre_Bourdieu_uma_leitura. Acesso em: 05/dezembro/2022.

Downloads

Publicado

2023-03-01

Como Citar

FÜHR, J. J. Diferença e distinção na formação em saúde: a constituição do habitus entre profissionais do campo da saúde. Revista Educação em Páginas, Vitória da Conquista, v. 2, p. e12124, 2023. DOI: 10.22481/redupa.v2.12124. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/redupa/article/view/12124. Acesso em: 17 jul. 2024.