Políticas públicas de formação de professores da educação básica a distância: o contexto do pró-licenciatura

Autores

  • Ana Beatriz Gomes Carvalho
  • Sônia de Almeida Pimenta

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Formação de Professores, Educação a Distância

Resumo

A educação a distância é implementada no ensino superior como uma modalidade que surge para propiciar a formação de professores em exercício, assim como a formação de novos professores para Educação Básica, configurando-se como uma política pública de expansão de vagas nas instituições públicas. A fundamentação que alicerçou a política pública de educação a distância foi a avaliação realizada pelo Sistema de Avaliação Básica que apontou a deficiência de qualidade da escolarização, servindo de base para uma série de ações do Governo Federal. Na busca pela melhoria da Educação Básica, foi realizado o Programa Pró-Licenciatura, para a criação de cursos de Graduação (Licenciaturas) na modalidade a distância para formação e qualificação do professor que atua em sala de aula na rede pública. O objetivo é analisar e contextualizar as questões político-ideológicas que desenharam as ações de Estado na implementação do Projeto Pró-Licenciatura. Trata-se de uma pesquisa documental, desenvolvida com base na análise do material documental que precedeu e fundamentou a concepção político pedagógica do Pró-Licenciatura, observando a contextualização da conjuntura local/global e os processo de implementação desenvolvidos pelas Universidades Públicas participantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

GOMES CARVALHO, A. B.; PIMENTA, S. de A. Políticas públicas de formação de professores da educação básica a distância: o contexto do pró-licenciatura. Práxis Educacional, [S. l.], v. 6, n. 9, p. 101-123, 2010. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/636. Acesso em: 17 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê temático