Gestão do conhecimento na gestão pública: desafios do programa ciência sem fronteiras

Autores

  • Irineu Manoel de Souza
  • Samuel Felippe

Resumo

Na esteira dos programas sociais que vêm sendo aplicados àrealidade brasileira, como é o caso dos Territórios da Cidadania, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e Brasil Maior, a forma de gestão pública utilizada é crucial para o desenvolvimento satisfatório das propostas. A Gestãodo Conhecimento se apresenta como meio de abrir novas possibilidades de administrar e servir de parâmetro para a gestão pública brasileira, já que esta carece de aprimoramento técnico. Neste artigo, o objetivo foi analisar um dos programas governamentais de mais destaque na área educacional de capacitação tecnológica e de inovação, o Ciências sem Fronteiras, pelas lentes da gestão do conhecimento. A principal indagação decorrente deste artigo é se o programa governamental, por estar tratando de termos ligados ao conhecimento e suagestão, está ou não utilizando uma forma flexível e inovadora para tratar sobre o assunto. Para isso foi utilizada a metodologia de estudo de caso, juntamente coma análise do conteúdo divulgado na rede de computadores, com três dimensões da gestão do conhecimento na gestão pública, mais atreladas ao problema de pesquisa. A pesquisa documental foi utilizada, tendo o material institucionalcomo principal fonte. Os resultados mostram a disposição do governo federal em dinamizar os processos entre as esferas de poder envolvidas, focando na abrangência da inovação para competitividade do Programa Ciências sem Fronteiras, dentro e fora do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-15

Como Citar

DE SOUZA, I. M.; FELIPPE, S. Gestão do conhecimento na gestão pública: desafios do programa ciência sem fronteiras. Práxis Educacional, [S. l.], v. 9, n. 14, p. 125-144, 2012. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/733. Acesso em: 17 set. 2021.