ELABORAÇÃO CONCEITUAL DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: POSSIBILIDADES EM CONTEXTOS FORMATIVOS

Autores

  • Ana Paula de Freitas Universidade São Francisco – Brasil
  • Glaucia Uliana Pinto Universidade Metodista de Piracicaba – Brasil
  • Maria Inês Bacellar Monteiro Universidade Metodista de Piracicaba – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxis.v15i31.4684

Palavras-chave:

Desenvolvimento humano. Inclusão escolar. Linguagem escrita.

Resumo

Este texto aborda o tema do ensino para alunos com deficiência intelectual e a problemática
da não valorização de conteúdos escolares mais elaborados para esses sujeitos. Está fundamentado na
perspectiva histórico-cultural e na teoria enunciativo-discursiva, com o objetivo de investigar como
tem ocorrido o processo de formação de conceitos científicos, com foco na linguagem escrita, e, em
especial, buscar indícios de possibilidades de (trans)formação de professores e de alunos em relação a
novos modos de constituição de desenvolvimento. A pesquisa, de cunho qualitativo, ocorreu em três
escolas públicas de ensino fundamental no estado de São Paulo, envolvendo professores e seus alunos
considerados deficientes intelectuais. Apresentam-se recortes de episódios interativos extraídos de
dois eixos investigativos: processos de elaboração de conhecimento de alunos com deficiências e formação continuada docente. Os dados, provenientes de recursos de áudio e videogravação, com posterior transcrição de todo o material, foram analisados com base na microgênese dos processos em curso, ou seja, valorizando detalhes dos acontecimentos interativos. Os resultados evidenciaram possibilidades de (re)elaboração de conceitos pelos alunos e trans)formação do trabalho docente, especialmente nos modos de ensinar. Considerando que a promoção do aprendizado significativo na escola refere-se ao trabalho sistematizado e deliberado do professor com conceitos científicos, o saber elaborado precisa ser concretizado de modo consciente e organizado, especialmente com alunos com deficiência intelectual que, em geral, apresentam grande defasagem no domínio da escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula de Freitas, Universidade São Francisco – Brasil


Universidade Metodista de Piracicaba – Brasil

Glaucia Uliana Pinto, Universidade Metodista de Piracicaba – Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIMEP. Integrante do Grupo de Pesquisa Práticas Educativas e Relações Sociais no Espaço Escolar e Não Escolar.

Maria Inês Bacellar Monteiro, Universidade Metodista de Piracicaba – Brasil

Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Integrante do Grupo de Pesquisa Práticas Educativas e Relações Sociais no Espaço Escolar e Não Escolar.

Downloads

Publicado

2019-01-17

Como Citar

de Freitas, A. P., Pinto, G. U., & Monteiro, M. I. B. (2019). ELABORAÇÃO CONCEITUAL DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: POSSIBILIDADES EM CONTEXTOS FORMATIVOS. Práxis Educacional, 15(31), 493-516. https://doi.org/10.22481/praxis.v15i31.4684