Direitos humanos e discriminação: conceções de estudantes futuros profissionais de educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v19i50.11420

Palavras-chave:

educação para o desenvolvimento, formação de professores, ensino superior

Resumo

A  Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (PORTUGAL, 2018) acompanha a Agenda 2030 (UNITED NATIONS, 2015), sob o lema “Transformar o nosso mundo, não deixar ninguém para trás”. Uma sociedade que procura soluções para as  problemáticas sociais assume  a Educação para o Desenvolvimento, pela sua prática comprometida com o respeito pelos direitos humanos, contra a discriminação, face a acontecimentos que põem em risco o direito à liberdade, à justiça e à paz, promovendo o desenvolvimento integral. Considerando a estratégia supracitada, foi realizado um estudo no qual se assumiu como objetivo geral conhecer as conceções de estudantes que frequentam cursos na fileira da formação de educadores/professores, sobre diferentes temáticas inscritas na educação para o desenvolvimento, com particular incidência nos direitos humanos e na discriminação. Construiu-se, para o efeito, um questionário com questões abertas e fechadas, sendo os dados objeto de análise quantitativa (Statistical Package for the Social Sciences) e qualitativa (análise de conteúdo). Verifica-se que a maioria dos participantes se identificou com as duas temáticas, destacando contextos formais e não formais, nos quais tomaram contato com as mesmas. Os resultados conduzem ao questionamento sobre o  papel das instituições de ensino superior enquanto promotoras de uma reflexão critíca e participativa sobre aos direitos humanos e a não discriminação. A educação para os direitos humanos é crucial uma vez que todas as pessoas têm responsabilidade na defesa dos seus direitos e dos seus deveres enquanto seres humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Isabel Maria Esteves Silva Ferreira, Instituto Politécnico de Portalegre – Portugal

Doutora em Psicologia do Desenvolvimento pela Universidade de Coimbra. Docente do Instituto Politécnico de Portalegre. Contribuição de autoria: administração do projeto, conceituação, escrita - primeira redação, investigação

Luisa Maria Serrano de Carvalho, Instituto Politécnico de Portalegre – Portugal

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade de Évora. Docente no Instituto Politécnico de Portalegre. Investigadora integrada do Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora. Contribuição de autoria: investigação, metodologia, software, análise formal

Amélia de Jesus Gandum Marchão, Centro de Investigação para a Valorização de Recursos Endógenos – Portugal

Pós-Doutorada em Educação pelo GIR Helmântica Paideia da Universidade de Salamanca, Doutora em Ciências da Educação pela Universidade de Aveiro. Docente no Instituto Politécnico de Portalegre. Investigadora integrada do VALORIZA - Research Centre for Endogenous Resource Valorization do Instituto Politécnico de Portalegre. Contribuição de autoria: escrita - revisão e edição, investigação, metodologia, visualização.

Referências

AL-DARAWEESH, Fuad. Teaching human rights: toward a kingdom of ends. Education Sciences, v. 10, n. 4, p. 1-12, 13 abril 2020. Disponível em: https://doi.org/10.3390/educsci10040107. Acesso em: 10 set. 2022.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BENEDEK, Wolfgang. Compreender os direitos humanos: manual de educação para os direitos humanos. Coimbra: Coimbra Editora, 2012.

BOURN, Douglas. Global and development education and global skills. Educar, v. 56, n. 2, p. 279-295, 20 julho 2020. Disponível em: https://doi.org/10.5565/rev/educar.1143. Acesso em: 1 set. 2022.

BRAGA, Beatriz; BARRETO, Maria. A Educação para o desenvolvimento na visão das ONGD portuguesas. Revista Internacional de Educación para la Justicia Social, v. 8, n. 1, p. 135-149, 1 agosto 2019. Disponível em: https://doi.org/10.15366/riejs2019.8.1.008. Acesso em: 4 jun. 2022.

CARVALHO, Maria. Liberdade, direitos e garantias: paradoxos e tensões nos mundos sociais da infância. In: CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (ed.). Os direitos humanos hoje: 70 anos da declaração universal. Lisboa: Conselho Nacional de Educação, 2021. p. 48-64. https://www.cnedu.pt/pt/publicacoes/seminarios-e-coloquios/1644-os-direitos-humanos-hoje-70-anos-da-declaracao-universal. Acesso em 5 jul. 2022.

COUTINHO, Clara. Metodologia de investigação em ciências sociais e humanas: Teoria e prática. 2. ed. Coimbra: Almedina, 2018.

FILHO, Nei; SALLES, Virgínia, & SANTOS, Thais. A educação para a paz e os direitos humanos: perspectivas transdisciplinares e integradoras. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências e Educação, v. 6, n. 1, p. 17-30, 2020. Disponível em : https://doi.org/10.29327/211653.6.1-2. Acesso em: 30 set. 2022.

GARCIA, Walker Marcolino dos Reis. Sistema africano de protecção dos direitos humanos e a sua garantia em Angola. 2014. Dissertação (Mestre em em Relações Internacionais e Estudos Europeus) – Escola de Ciências Sociais, Universidade de Évora, Évora, 2014. Disponível em: https://dspace.uevora.pt/rdpc/handle/10174/11141. Acesso em 11 set. 2022.

GOMEZ-GONZALEZ, Carlos; NESSELER, Cornel; DIETL, Helmut. Mapping discrimination in Europe through a field experiment in amateur sport. Humanities and Social Sciences Communications, v. 8, n. 1, p. 1-8, 9 abril 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1057/s41599-021-00773-2. Acesso em: 10 ag. 2022.

JAGLAND, Thorbjørn. Prefácio. In KEEN, Ellie, & GEORGESCU, Mara. Referências. Manual para o combate do discurso de ódio online através da educação para os direitos humanos. Lisboa: Fundação Calouste, 2016. p. 3. http://www.odionao.com.pt/media/5369/ReferenciasPT2016_BOOK.pdf. Acesso em 30 jul. 2022.

KEEN, Ellie, & GEORGESCU, Mara. Referências. Manual para o combate do discurso de ódio online através da educação para os direitos humanos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2016. http://www.odionao.com.pt/media/5369/ReferenciasPT2016_BOOK.pdf. Acesso em 30 jul. 2022.

LÚCIO, Álvaro. Desenvolvimento, educação e direitos humanos. Revista Portuguesa de Educação, v. 26, n. 2, p. 225-243, 26 novembro 2013. Disponível em: https://doi.org/10.21814/rpe.3254. Acesso em 1 jun. 2022

MARTÍN-BERMÚDEZ, Nieves; MORENO-FERNÁNDEZ, Olga. Educación para la transición emancipadora: justicia social y ciudadanía global. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 30, n. 117, p. 1-20, 10 dezembro 2021. Disponível: https://doi.org/10.1590/s0104-40362021003002866. Acesso em: 1 ago. 2022.

MESA, Manuela. La educación para la ciudadanía global en el contexto actual. In: PASTORIZA, Jose; VARELA, Alberto; JOVER, Daniel. (ed.). Educar para la ciudadanía global: experiencias, herramientas y discursos para el cambio social. Vigo: Fundación Isla de Couto, 2014. p. 110-121.

MESA, Manuela. La education para el desarrollo: un modelo de cinco generaciones. Madrid: Centro de Investigácion para la Paz, 2002.

MESA, Manuela. La educación para la ciudadanía global y los objetivos de desarrollo sostenible: Una Agenda para la transformación social. Revista Internacional De Educación Para La Justicia Social, v. 8, n. 1, p. 7-11, 2019. Disponível em: https://revistas.uam.es/riejs/article/view/10977. Acesso em: 20 jul. 2022.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Educação para a cidadania global: tópicos e objetivos de aprendizagem. Brasília: UNESCO, 2016. Disponível em: https://www.gcedclearinghouse.org/resources/global-citizenship-education-topics-and-learning-objectives?language=en. Acesso em: 16 jul. 2022.

PORTUGAL. Resolução do Conselho de Ministros nº 94/2018, de 16 de julho de 2018. Aprova o documento de orientação da Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento 2018-2022. Diário da República, 1ª série — nº 135, Portugal, 16 jul. 2018. Disponível em: https://dre.tretas.org/dre/3402637/resolucao-do-conselho-de-ministros-94-2018-de-16-de-julho. Acesso em: 4 abr. 2022.

REPÚBLICA PORTUGUESA, DIREÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO. Educação para a cidadania. s.d. https://cidadania.dge.mec.pt/direitos-humanos. Acesso em: 4 nov. 2022.

ROZAS, Xosé. Altruismo eficaz y aplicación de princípios éticos: una oportunidade para la educacion para la cuidadania global en la universidade. Papeles de Filosofia, v. 41, n. 1, p. 1-12, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.15304/agora.41.1.7251. Acesso em: 24 ago. 2022.

SHARMA, Bhavana. A study of teachers' human rights consciousness in reference to ‘Human Rights Education’. International Journal of Early Childhood Special Education, v. 14, n. 1, p. 786–790, 2022. Disponível em: https://www.int-jecse.net/abstract.php?id=488. Acesso em: 27 jul. 2022.

SPÎNU, Oleg. The functionality of the principle of non-discrimination on grounds of gender, race, religion and sexual orientation in the postmodern society. Postmodern Openings, v. 12, n. 2, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.18662/po/12.2/310. Acesso em: 1 jul. 2022.

TORRES, A. et al. Referencial de educação para o eesenvolvimento – educação pré-escolar, ensino básico e ensino secundário. Lisboa: Ministério da Educação, 2016.

UNITED NATIONS. Transforming our world: the 2030 Agenda for Sustainable Development. New York, 2015. Disponível em: https://sdgs.un.org/2030agenda. Acesso em: 11 set. 2022.

UNITED NATIONS. Universal declaration of human rights. Paris, 1948. Disponível em: https://www.un.org/en/about-us/universal-declaration-of-human-rights. Acesso em 4 nov. 2022.

Downloads

Publicado

2023-01-31

Como Citar

FERREIRA, I. M. E. S.; CARVALHO, L. M. S. de; MARCHÃO, A. de J. G. Direitos humanos e discriminação: conceções de estudantes futuros profissionais de educação. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 19, n. 50, p. e11420, 2023. DOI: 10.22481/praxisedu.v19i50.11420. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/11420. Acesso em: 23 maio. 2024.