“UM MANIFESTO À MULHER BRASILEIRA”: GRUPO FEMININO DE ESTUDOS SOCIAIS E ATUAÇÃO DAS MULHERES NA IMPRENSA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i38.5989

Palavras-chave:

Emancipação feminina, Imprensa, Profissão docente

Resumo

Analisar a atuação de professoras na imprensa carioca no contexto da Primeira República é o objetivo deste trabalho. Para tanto se fez necessário o entendimento das condições e normas a que as mulheres estavam sujeitas naquele período. A partir da elucidação do papel delegado às mesmas, foi possível perceber que a profissão docente tornou-se um espaço importante de ocupação feminina. Neste sentido, elegeu-se como eixo norteador do estudo o “Manifesto à Mulher Brasileira”, publicado no jornal Voz do Povo, em 1920, pelo Grupo Feminino de Estudos Sociais, com a presença de professoras em sua composição. Entre os conteúdos trazidos no manifesto destacavam-se as discussões sobre a “emancipação feminina”, visando libertar as mulheres das “diversas formas de escravidão” a que estavam submetidas. A fim de problematizar o debate travado, ainda, buscou-se analisar a visibilidade dada aos discursos de professoras nos jornais Correio da Manhã e A Razão. A pesquisa permitiu observar aspectos relevantes da experiência de mulheres tomadas como sujeitos da história daquele momento histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Gomes da Silva, Universidade Estadual de Santa Cruz - Brasil

Doutor em Educação, Professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) – Ilhéus, Brasil; Departamento de Ciências da Educação (DCIE); membro integrante do Grupo de Pesquisa História Social da Educação – (UFF).

Claudia Alves, Universidade Federal Fluminense - Brasil

Pós-Doutora em Educação, Professora Titular da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói, Brasil; Programa de Pós-Graduação em Educação (PPG-Educação – UFF); Coordenadora do Grupo de Pesquisa História Social da Educação – (UFF).

Referências

A RAZÃO. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=129054&pesq=>. Acesso em: 19 jan. 2019.

ARAUJO, Rosa Maria Barboza de. A Vocação do Prazer: a cidade e a família no Rio de Janeiro republicano. Rio de Janeiro, Rocco, 1993.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: Artes de Fazer. 22 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle époque. 3.ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2012.

CORREIO DA MANHÃ. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/docmulti.aspx?bib=089842&pesq=>. Acesso em: 19 jan. 2019.

FRACCARO, Glaucia Cristina Candian. Os Direitos das Mulheres: Organização Social e Legislação Trabalhista no Entreguerras Brasileiro (1917-1937). Tese de Doutorado em História. Unicamp, 2016.

GARZONI, Lerice de Castro. Arena de combate: gênero e direitos na imprensa diária (Rio de Janeiro, início do século XX). Tese (Doutorado em História Social), UNICAMP, Campinas, 2012.

GINZBURG, Carlo. A micro história e outros ensaios. Lisboa: DIFEL, 1990.

GOMES, Ângela de Castro. A Invenção do Trabalhismo. 3 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

MACIEL, Laura Antunes. Imprensa, esfera pública e memória operária - Rio de Janeiro (1880-1920). Revista de História. (São Paulo), n. 175, p. 415-448, jul-dez., 2016.

NICOLETE, Jamilly Nicácio; ALMEIDA, Jane Soares de. Professoras e rainhas do lar: o protagonismo feminino na imprensa periódica (1902-1940). Educar em Revista, Curitiba, v.33, n. especial 2. p. 203-220, set. 2017.

SCHUELER, Alessandra Frota Martinez de. Representações da docência na imprensa pedagógica na Corte Imperial (1870-1880): o exemplo da Instrução Pública. Educação e Pesquisa (USP), São Paulo, v. 31, n.3, p. 379-390, 2005.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Mauad, 1999

THOMPSON, Edward Palmer. A Miséria da Teoria ou Um Planetário de Erros. Trad.: Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar Editores. 1981.

THOMPSON, Edward Palmer. As peculiaridades dos ingleses. In: NEGRO, Antônio Luigi; SILVA, Sérgio (orgs.). E.P. Thompson. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2001.

VOVELLE, Michel. Ideologias e mentalidades. São Paulo: Brasiliense, 2004.

VOZ DO POVO. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=720003&PagFis=0>. Acesso em: 19 jan. 2019.

Downloads

Publicado

2020-01-01

Como Citar

DA SILVA, M. G.; ALVES, C. “UM MANIFESTO À MULHER BRASILEIRA”: GRUPO FEMININO DE ESTUDOS SOCIAIS E ATUAÇÃO DAS MULHERES NA IMPRENSA. Práxis Educacional, [S. l.], v. 16, n. 38, p. 66-87, 2020. DOI: 10.22481/praxisedu.v16i38.5989. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5989. Acesso em: 19 set. 2021.