A EDUCAÇÃO INTEGRAL NO OESTE DO PARÁ: O ESTADO DO CONHECIMENTO A PARTIR DAS DISSERTAÇÕES DO PPGE-UFOPA

Resumo

Este artigo apresenta um estudo desenvolvido a partir das dissertações defendidas na Universidade Federal do Oeste do Pará – UFOPA, no período de 2016 a 2018, no âmbito do Programa de Cooperação Acadêmica (PROCAD). É uma pesquisa de cunho bibliográfico e documental, que por meio das reflexões de Lima e Almada (2013); Cavaliere (2010) e Coelho (2009), fez um contraponto entre as disposições do Programa Mais Educação (PME), do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) e as concepções apresentadas nas dissertações. Teve como objetivo apresentar as proposições obtidas a partir dos dados estudados nas dissertações. A análise dos textos mostra que, embora haja discussão relacionada à educação integral, ainda existem concepções que não estão de acordo com suas premissas. O estudo dos autores enfatiza que, embora se tenha obtido avanços, no desenvolvimento intelectual dos alunos, há necessidade de ajustes, sobretudo, no que se refere à concepção do que seja educação integral. O estudo evidenciou também, a importância de se considerar o contexto no qual estão inseridos e que, a região Oeste do Pará contém especificidades como as dificuldades de deslocamento e precariedade na estrutura física das escolas. Tendo em vista esses aspectos, as pesquisas descritas evidenciaram a importância da ampliação do debate sobre educação integral, uma vez que, os envolvidos não têm clareza de suas concepções.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestra em Educação pela Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA); Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil”.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora e Pós-doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente do Programa de Pós-graduação da Universidade Federa do Oeste do Pará (UFOPA); Líder Adjunta do Grupo de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil”; Bolsista de Produtividade em Pesquisa/CNPq Nível 2.

Referências

AGUIAR, Maria Sousa. Educação em tempo integral: estudo da trajetória do Programa Mais Educação (PME) nas escolas estaduais de Santarém - PA no período de 2009 a 2015. 173 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Normativa Interministerial n° 17, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa Mais Educação. Brasília, DF, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura - Portaria nº 971, de 09 de outubro de 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/documentos-pdf/1634-port-971/file//. Acesso em: 01 Maio 2019.

CASTRO, Adriangela Silva de. A Educação Integral em Tempo Integral na Perspectiva da Equipe Gestora: a Realidade de Uma Escola Municipal de Santarém/PA. 2017. 102 fls. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, 2017.

CAVALIERE, Ana Maria. Anísio Teixeira e a educação integral. Paidéia (Ribeirão Preto), vol. 20, n. 46, maio-gosto, pp.249-259, 2010.

COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa. História(s) da educação integral. Revista Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p.83-96, abr. 2009.

FERREIRA, Gerusa Vidal. Educação de tempo integral em Santarém: Ações da Secretaria Municipal de Educação no período de 2008 a 2014. 173 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, 2015.

GOMES, Tânia Castro. A Educação Integral e o Programa Ensino Médio Inovador – PROEMI: Singularidades desta Política em uma Escola Estadual. 163fls. 2017. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação) – Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém – PA. 2017.

GOMES, Tânia Castro. Colares, Maria Lília Imbiriba Sousa. A política de educação integral em tempo integral: aperspectiva dos professores. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista – Bahia – Brasil, v. 15, n. 31, p. 313-332, jan./mar. 2019.

GOMES, Marco Antônio de Oliveira. O Programa Mais Educação em Maringá: apontamentos iniciais da proposta burguesa de educação integral. Revista Exitus, Santarém/PA, Vol. 8, N° 3, p. 58 - 86, SET/DEZ 2018.

LIMA, Lucinete Marques. Educação Integral: confrontos filosóficos e reconhecimento político. In: Educação integral: Ideário Pedagógico, políticas e Práticas. LIMA, Francisca das Chagas Silva et al (orgs.). EDUFMA, São Luís, 2013.

PEREIRA, Raimundo Solano Lira. O lugar da biblioteca na escola de tempo integral em Santarém/PA. 144 f. Dissertação de Mestrado. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém – PA, 2018.

ROMANOWSKI, Joana Paulin. As licenciaturas no Brasil: um balanço das teses e dissertações dos anos 90. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

ROMANOWSKI, Paulin Joana; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006.

SIQUEIRA. Adriana Oliveira dos Santos. O Programa Mais Educação: Concepções e desafios para a gestão escolar. 153 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, 2016.

SILVA, Luciene Maria. Educação Integral de Tempo Integral: a Concepção dos Sujeitos Participantes do Programa Mais Educação no Município de Oriximiná – Pará. 199 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, 2016.

VASCONCELOS, Clênya Ruth Alves. As Experiências Pedagógicas da Implementação da Política de Educação em Tempo Integral nas Escolas de Campo na Amazônia Paraense. 2016. 106 fls. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação) – Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém – PA. 2016.

VASCONCELOS. Milka Oliveira de. A Formação Continuada de Professores na Perspectiva da Política de Educação Integral No Município De Santarém – Pará. 2017. 159 fls. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, 2017.
Publicado
2020-04-01
Como Citar
DA SILVA, Nirlanda Figueiredo; COLARES, Maria Lília Imbiriba Sousa. A EDUCAÇÃO INTEGRAL NO OESTE DO PARÁ: O ESTADO DO CONHECIMENTO A PARTIR DAS DISSERTAÇÕES DO PPGE-UFOPA. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 39, p. 379-394, abr. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6386>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i39.6386.