Ensino híbrido mão na massa: aprendizagem com alunos mais ativos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v19i50.11340

Palavras-chave:

construção de conhecimento, curadoria, metodologias ativas, reflexão, tecnologias educacionais

Resumo

O ensino híbrido tem sido descrito desde o início dos anos 2000 como a combinação de atividades educacionais presenciais e on-line. No entanto, o foco das atividades online, está centrado no uso de vídeos que o professor disponibiliza e/ou em materiais digitais que o aluno encontra na internet. A questão a ser discutida é: como o ensino híbrido pode criar oportunidades para a construção de conhecimento? Este artigo tem como objetivo apresentar e discutir a abordagem do ensino híbrido mão na massa, que incorpora aos modelos do ensino híbrido o desenvolvimento de um produto. Além do produto construído pelo aluno, a proposta enfatiza atividades como curadoria, reflexão sobre o produto construído e aprofundamento conceitual. A metodologia é baseada em pesquisa documental e bibliográfica, bem como em dados coletados na participação da live FuturED – LiveZAÇO Maker. A análise dos artigos e dos dados coletados permitem concluir que somente criar um produto não necessariamente indica que o aluno construiu conhecimento. Assim, as atividades de curadoria, reflexão e aprofundamento são fundamentais para auxiliar o aluno no processo de construção de conhecimento conceitual a partir do saber fazer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Armando Valente, Universidade Estadual de Campinas - Brasil

Livre Docente pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Doutor pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT). Pesquisador Colaborador do Núcleo de Informática Aplicada à Educação (NIED), UNICAMP e do Programa de Pós-graduação Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias da Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Pesquisador Produtividade CNPq, PQ1A. O autor participou da live, levantou e organizou os dados, e realizou as análises e discussões.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini. Narrativa das Relações Entre Currículo e Cultura Digital em Tempos de Pandemia: uma experiência na pós-graduação. Práxis Educacional. Vitória da Conquista, v.17, n. 45, 2022. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8324. Acesso em: 04 jan. 2023.

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini; VALENTE, José Armando. Currículo e Contextos de Aprendizagem: integração entre o formal e o não-formal por meio de tecnologias digitais. Revista e-Curriculum (PUCSP), v. 12, n. 2, p. 1-27, 2014. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/20355. Acesso em: 04 jan. 2022.

ANJOS, Rosana Abutkka Vasconcelos; SILVA, Lídia Martins; ANJOS, Alexandre Martins. Ensino híbrido: organização e sistematização de conceitos com base em revisão sistemática da literatura. Em Rede: Revista da Educação a Distância, v. 6, n. 2, p. 203-220, 2019.

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (org.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BELCHER, John W. Studio Physics at MIT. MIT Physics Annual, 2001. Disponível em: http://web.mit.edu/jbelcher/www/Belcher_physicsannual_fall_01.pdf. Acesso em: 01 jul. 2022.

BERGMANN, Jonathan; SAMS, Aaron. Flip Your Classroom: Reach Every Student in Every Class Every Day. Eugene, Oregon: ISTE, 2012.

BOGOST, Ian. The Condensed Classroom: "Flipped" classrooms don't invert traditional learning so much as abstract it. The Atlantic, 2013. Disponível em: http://www.theatlantic.com/technology/archive/2013/08/the-condensed-classroom/279013/. Acessado em: 9 ago. 2022.

CAVALCANTE, Vitor; KOMATSU, Bruno Kawaoka; MENEZES-FILHO, Naercio. Desigualdades Educacionais durante a Pandemia. Insper Centro de Gestão e Políticas Públicas. Policy Paper, n. 51, dezembro, 2020.

CHRISTENSEN, Clayton M.; HORN, Michael B.; JOHNSON, Curtis W. Disrupting Class: How Disruptive Innovation Will Change the Way the World Learns. New York: McGraw-Hill, 2008.

CHRISTENSEN, Clayton M.; HORN, Michael B.; STAKER, Heather. Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva? Uma introdução à teoria dos híbridos. Maio de 2013. Disponível em: http://porvir.org/wp-content/uploads/2014/08/PT_Is-K-12-blended-learning-disruptive-Final.pdf. Acesso em: 01 jul. 2022.

DE LIMA, Ivonaldo Pereira; FERRETE, Anne Alilma Silva Souza; VASCONCELOS, Alana Danielly. Ensino híbrido como proposta de protagonismo discente. Humanidades & Inovação, v. 9, n. 5, p. 81-90, 2022. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/4292. Acesso em: 04 fev. 2023.

DIAS, Paulo. Cultura de inovação na educação a distância e em rede. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.18, n. 4, p. 1733-1747 out./dez. 2020. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/50620. Acesso em: 26 jan. 2022.

DONOVAN, Lisa; ANDERBERG, Sahah. Teacher as Curator: formative assessment and art-based strategies. New York: Teachers College Press, 2020.

EYAL, Liat; GIL, Einat. Hybrid learning spaces – a three-fold evolving perspective. Preprint, 2021. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/353547179_Hybrid_learning_spaces_-_a_three-fold_evolving_perspective. Acesso em: 20 jan. 2022.

GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MARTINEZ, Sylvia L.; STAGER, Gary. Invent to learn: making, tinkering, and engineering in the classroom. Santa Barbara: Constructing Modern Knowledge Press, 2013.

MAZUR, Eric. Farewell, Lecture? Science, v. 323, p. 50-51, 2009.

MORAN, Jose. Ensino Híbrido: Não engessar o que ainda está em construção. Parte do Blog Educação transformadora. 2021. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/?p=2025. Acesso em: 05 jan. 2022.

NASCIMENTO, Maria Selma Lima do. Competências digitais dos professores na Paraíba/Brasil no cenário da pandemia do Covid-19. In DÍAZ, Inmaculada Aznar; RECHE, María Pilar Cáceres; MARÍN, José Antonio Marín; GUERRERO, Antonio José Moreno (org.). Desafíos de investigación educativa durante la pandemia COVID19. Madrid: Editorial Dykinson S. L., 2020, p. 78-88.

OLIVEIRA, Camila de Jesus; MARTINS, Priscila Monte Alegre; LOPES, Ana Lucia de Souza. Estratégias de Ensino Híbrido na Educação Infantil. São Bernardo do Campo: Ed. das Autoras, 2021. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/352492438_ESTRATEGIAS_DE_ENSINO_HIBRIDO_NA_EDUCACAO_INFANTIL. Acesso em: 05 jan. 2022.

ORGILÉS, Mireia; MORALES, Alexandra; DELVECCHIO, Elisa ; MAZZESCHI, Claudia; ESPADA, José P. Immediate psychological effects of the COVID-19 quarantine in youth from Italy and Spain. Front. Psychol, v. 11, 2020. Disponível em: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2020.579038/full. Acesso em: 03 jan. 2022.

PIAGET, Jean. Recherches sur l'abstraction réfléchissante. Études d'épistemologie génétique. Paris: PUF, tome 2, 1977.

PIAGET, Jean. Fazer e Compreender. São Paulo: Edições Melhoramentos e Editora da Universidade de São Paulo, 1978.

QUEIROZ, Virgínia Coeli Bueno de. A experiência da aprendizagem remota: quanto tempo demais na tela? Colégio Loyola. 2020. Disponível em: https://www.loyola.g12.br/wp-content/uploads/2020/06/Artigo-tempo-de-tela-vers%C3%A3o-final-convertido.pdf. Acesso em: 08 ago. 2022.

REIMERS, Fernando M.; OPERTTI, Renato. Learning to Build Back Better Futures for Education: Lessons from educational innovation during the covid-19 pandemic. UNESCO International Bureau of Education Geneva, Switzerland, 2021. Disponível em: https://www.ibe.unesco.org/sites/default/files/resources/book_ibe_-_global_education_innovation_initiative.pdf. Acesso em: 08 ago. 2022.

SANTOS, Aline Diniz dos; SILVA, Júlia Kamers da. O impacto do isolamento social no desenvolvimento cognitivo e comportamental infantil. Research, Society and Development, v. 10, n. 9, 2021. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18218. Acesso em: 09 ago. 2022.

SILVEIRA, Ismar Frango. O papel da aprendizagem ativa no ensino híbrido em um mundo pós-pandemia: reflexões e perspectivas. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 2, 2021. Disponível em: http://seer.abed.net.br/index.php/RBAAD/article/view/557. Acesso em: 06 jan. 2022.

STAKER, Heather; HORN, Michael B. Classifying K–12 blended learning. Mountain View, CA: Innosight Institute, Inc. 2012. Disponível em: http://www.christenseninstitute.org/wp-content/uploads/2013/04/Classifying-K-12-blended-learning.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

ZAGROBELNA, Monika. Improve Your Artwork by Learning to See Light and Shadow. 2014. Disponível em: https://design.tutsplus.com/articles/improve-your-artwork-by-learning-to-see-light-and-shadow--cms-20282. Acesso em: 09 ago. 2022.

Downloads

Publicado

2023-02-24

Como Citar

VALENTE, J. A. Ensino híbrido mão na massa: aprendizagem com alunos mais ativos. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 19, n. 50, p. e11340, 2023. DOI: 10.22481/praxisedu.v19i50.11340. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/11340. Acesso em: 22 maio. 2024.