PROFESSORES ORIENTADORES DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DAS LICENCIATURAS DO BRASIL: ANÁLISE DE TESES NACIONAIS 2014 – 2018

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rpe.v16i43.6777

Palavras-chave:

Estágios supervisionados, Professores orientadores, Formação inicial de professores

Resumo

Esta pesquisa, a partir de um levantamento documental, analisou teses disponibilizadas no Catálogo de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, a CAPES, com foco nos professores orientadores de estágios supervisionados das licenciaturas. A questão norteadora deste estudo é: o que apontam as teses no tocante aos professores orientadores dos estágios supervisionados, seu papel formador no contexto dos estágios nas licenciaturas? Em termos metodológicos, analisamos o conjunto de seis produções doutorais por meio da abordagem qualitativa de pesquisa e da análise documental como técnica de coleta de dados. Como consideração principal, a partir do que apontam as teses, enfatizamos que a orientação nos estágios supervisionados nos cursos de licenciatura do Brasil deve ser concebida como orientação formativa, isto é, como práxis educativa. Compreendemos que esse entendimento ajuda a pensarmos os processos organicamente articulados de formação inicial docente, sem o dualismo que separa a teoria da prática.

 

Biografia do Autor

Emerson Augusto de Medeiros, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA

Doutor em Educação pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professor Adjunto do Departamento de Ciências Humanas da Universidade Federal Rural do Semi-Árido  (DCH/UFERSA), Brasil. É membro dos Grupos de Pesquisa “Educação, Memórias, (Auto) Biografia e Inclusão” da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte  (GEPEMABI/UERN), “Educação, Discursos e Sociedade” (GEPEDS/UFERSA) e “Laboratório de práticas, estudos e pesquisas em formação de professores – Universidade e Escolas de Educação Básica (Laconex@o/UFPB)”.

Ivan Fortunato, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP / Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Doutor em Desenvolvimento Humano e Tecnologias e Doutor em Geografia, ambos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro. Professor em regime de dedicação exclusiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), campus Itapetininga. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar, campus Sorocaba.

Osmar Hélio Alves Araújo, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Professor Adjunto do Departamento de Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Brasil. É Líder do Grupo de Pesquisa “Laboratório de práticas, estudos e pesquisas em formação de professores – Universidade e Escolas de Educação Básica (Laconex@o/UFPB)”.

Referências

ANDRÉ, Marli. Mestrado Profissional e Mestrado Acadêmico: aproximações e diferenças. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 17, n. 53, p. 823-841, 2017.

BRASIL, Lei n. 11.788, de 25 de setembro de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11788.htm. Acesso em: 28 mar. 2020.

CARVALHO, Marília Pinto de. Trabalho Docente e Relações de Gênero – algumas indagações. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 2, p. 77 – 84, 1996.

CUNHA, Amélia T. B. da. Sobre a Carreira Docente, a Feminização do Magistério e a Docência Masculina na Construção do Gênero e da Sexualidade Infantil. In: Reunião regional da Anped sul, 9, 2012, Caxias do Sul/RS, Anais... Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2012.

DANIEL, Luana Amoroso. O professor regente, o professor orientador e os estágios supervisionados na formação inicial de futuros professores de letras. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2009.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília - DF: Editora da UNESCO, 2009.

GATTI, Bernadete Angelina; et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019.

LIMA, Maria Socorro. Estágio e aprendizagem da profissão docente. Brasília: Liber Livro, 2012.

LOURO, Guacyra Lopes. Gênero e Magistério: identidade, história e representação. In: CATANI, Bárbara Denice et al. (org.). Docência, Memória e Gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras Editora, 1997, p. 73 – 83.

LÜDKE, Menga; SCOTT, David. O Lugar do Estágio na Formação de Professores em duas perspectivas: Brasil e Inglaterra. Educação & Sociedade, Campinas, v. 39, nº. 142, p.109-125, 2018.

MACHADO, Ana Maria Netto. A relação entre autoria e a orientação no processo de elaboração de teses e dissertações. In: MACHADO, Ana Maria Netto; BIANCHETTI, Lucídio (org.). A Bússola do Escrever: desafios na orientação e no processo de escrever teses e dissertações. 3. Ed. São Paulo: Cortez, 2012, p. 45-66.

MARAFELLI, Cecilia Maria; RODRIGUES, Priscila Andrade Magalhães; BRANDÃO, Zaia. A formação de profissional dos professores: um velho problema sob outro ângulo. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47 n. 165 p. 982-997, 2017.

MEDEIROS, Lilian de. Estado da arte das teses e dissertações sobre as licenciaturas: as tendências dos estudos de estágio supervisionados. Dissertação (Mestrado em educação) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba, 2014.

MONTEIRO, Ana Maria. A prática de ensino e a produção de saberes na escola. In: CANDAU, Vera Maria. Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 130- 147.

MONTEIRO, Luana; FORTUNATO, Ivan. A relação entre saberes docentes e a formação continuada: teses e dissertações 2012-2017. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 4, p. 2260-2274, 2019.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, 2017.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2017.

SARTI, Flávia Medeiros. O triângulo da formação docente: seus jogadores e configurações. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 323-338, 2012.

SCHEIBE, Leda. A formação pedagógica do professor licenciado – contexto histórico. Perspectiva, Florianópolis, v. 1, n. 1, p. 31-45, 1983.

ZEICHNER, Ken. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação, Santa Maria, v. 35, n. 3, p. 479-504, 2010.


Teses inventariadas

PEREIRA, Sybelle Regina Carvalho. Aprendizagem Docente do Professor Orientador no Estágio Curricular Supervisionado em Cursos de Licenciatura. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2017.

ROCHA, Luzianny Borges. Os Saberes Docentes do Orientador de Estágio Curricular do Curso de Licenciatura em Geografia. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2018.

SILVA, Kátia Silene da. Professoras Orientadoras de Estágio Supervisionado em Curso de Pedagogia: desenvolvimento profissional docente e sentidos atribuídos à função de orientação. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba. Piracicaba, 2017.

SOARES, Maria do Socorro. Estágio Curricular Supervisionado no Curso de Pedagogia da UFPI: tessituras da relação teoria e prática na formação de professores. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2016.

STAHL, Luana Rosalie. Pedagogia Específica de Orientação de Estágio: uma investigação narrativa. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2017.

ZIMMER, Iara. Estágio curricular supervisionado na licenciatura em Matemática: um componente curricular em discussão. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2018.

Downloads

Publicado

2020-12-01

Como Citar

Medeiros, E. A. de, Fortunato, I., & Araújo, O. H. A. (2020). PROFESSORES ORIENTADORES DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DAS LICENCIATURAS DO BRASIL: ANÁLISE DE TESES NACIONAIS 2014 – 2018. Práxis Educacional, 16(43), 29-50. https://doi.org/10.22481/rpe.v16i43.6777

Edição

Seção

Dossiê temático